‘Vamos lutar com muito amor para que Lula volte ao nosso meio’, afirma Gilberto Carvalho

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • Irmã Dulce, símbolo de um Brasil que está se esquecendo dos pobres. Artigo de Juan Arias

    LER MAIS
  • Aos 15 anos da morte do filósofo francês Jacques Derrida, o último subversivo

    LER MAIS
  • “A ética do cuidado é um contrapeso ao neoliberalismo”. Entrevista com Helen Kohlen

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

06 Maio 2018

O ex-ministro Gilberto Carvalho se emocionou e chorou ao falar nesta sexta-feira (4) sobre a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o que sua figura representa para a luta pela paz e por direitos no país. “Lula não pode ficar preso, nem ele, nem ninguém que é inocente, vamos lutar com muito amor para que o quanto antes Lula volte para o nosso meio e dê esperança ao nosso povo”, afirmou.

A reportagem é publicada por Rede Brasil Atual, 05-05-2018.

Em entrevista ao jornalista Rafael Garcia da Rádio Brasil Atual, o ex-ministro disse que está organizando uma romaria em homenagem a Lula, que será realizada com missa na Basílica de Nossa Senhora Aparecida, no interior de São Paulo, em 20 de maio, domingo, às 14h. “Tanto os católicos quanto os evangélicos estão nessa onda de rezar pelo Lula, porque vê que ele está sofrendo. E foi assim que surgiu a ideia de fazer uma romaria a Aparecida, que é a padroeira do Brasil”, disse.

Segundo Carvalho, a organização da romaria começou com a militância em Minas Gerais. Mas a adesão à romaria deve se dar em outras localidades no país, sobretudo nos estados da região Sudeste. O ex-ministro disse que sindicatos e diretórios municipais do Partido dos Trabalhadores serão pontos de referência para organizar a ida a Aparecida. A missa será celebrada pelo Padre João Batista de Almeida, reitor do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida.

“A missa não é um ato político-partidário, nada disso. Vai ser um ato católico, o pessoal vai lá para rezar, não é pra fazer debate, nem pregação. É para rezar pelo Lula, nós estamos muito felizes porque está havendo uma grande participação, em Minas Gerais tem mais de 30 ônibus se organizando e também em São Paulo, no Vale do Paraíba, nós queremos lotar a basílica para que o Lula sinta o apoio do povo e para que esse povo possa se expressar”, afirmou.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

‘Vamos lutar com muito amor para que Lula volte ao nosso meio’, afirma Gilberto Carvalho - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV