É oficial: Francisco visitará o Chile e o Peru em janeiro 2018

Revista ihu on-line

Junho de 2013 – Cinco Anos depois.Demanda de uma radicalização democrática nunca realizada

Edição: 524

Leia mais

A esquerda e a reinvenção da política. Um debate

Edição: 523

Leia mais

A virada profética de Francisco – Uma “Igreja em saída” e os desafios do mundo contemporâneo

Edição: 522

Leia mais

Mais Lidos

  • Os jovens que não gostam do papa Francisco

    LER MAIS
  • 'A educação está nocauteada'. Entrevista com Gaudêncio Frigotto

    LER MAIS
  • Ministérios ordenados para as mulheres? Entrevista com Andrea Grillo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

20 Junho 2017

É oficial. Depois de meses de especulação, finalmente, veio o anúncio do Vaticano: o papa fará uma viagem apostólica pelo Chile e o Peru, em 2018. Como planejado, Francisco estará em solo chileno de 15 a 18 de janeiro, quando visitará as cidades de Santiago, Temuco e Iquique. Em seguida, ele se deslocará para o território vizinho, o peruano, para percorrer de 18 a 21 de janeiro, as cidades de Lima, Puerto Maldonado e Trujillo.

A informação é de Andrés Beltramo Álvarez, publicada por Vatican Insider, 19-06-2017. A tradução é de Henrique Denis Lucas.

A notícia foi divulgada simultaneamente em Roma e Santiago do Chile. O diretor da conferência de imprensa da Santa Sé, Greg Burke, emitiu uma breve declaração confirmando que o pontífice decidiu aceitar o convite dos chefes de Estado e dos bispos de ambos os países. Mas especificou que o programa detalhado da viagem "será publicado no seu devido tempo".

Esta mesma declaração foi lida na capital chilena pelo núncio Ivo Scapolo, em uma conferência de imprensa convocada de última hora. Assim, há uma confirmação do que o próprio papa havia anunciado algumas semanas atrás para o seu amigo argentino Luis Liberman, que antecipou ao Vatican Insider: que o líder católico havia decidido visitar estas duas nações sul-americanas "para fechar o eixo do Pacífico", após ter feito uma viagem apostólica pelo Equador e Bolívia, em 2015, assim como foi prevista uma visita à Colômbia em setembro.

"É uma alegria imensa que o Papa Francisco venha ao Chile para visitar-nos, e que ele visite especialmente a Santiago, onde uma parte significativa da população do país vive, trabalha, construindo com base na paz, na justiça e em tantos desejos de progresso", disse o cardeal arcebispo da capital chilena, Ricardo Ezzati, durante a conferência de imprensa já referida.

Ele revelou que o papa foi convidado ao país imediatamente após a sua eleição como sucessor de São Pedro, após o início solene de seu pontificado. Então, ele acrescentou, a conferência episcopal convidou-o formalmente e na última visita "ad limina apostolorum", quando todos os bispos do país se reuniram com ele, em fevereiro do ano passado, no Vaticano, ele prometeu ir ao país.

"Está presente na memória de muitos de nós a visita do o Papa João Paulo II ao Chile, há 30 anos, e a mensagem que ele dirigiu ao país em tantas circunstâncias diversas e em tantos lugares distintos. Desta vez é o mesmo sucessor de Pedro quem vem nos visitar e nos sentimos, portanto, muito felizes" recordou o cardeal.

Ele observou que Jorge Mario Bergoglio irá ao Chile para "afirmar a fé" dos católicos e dizer-lhes que não devem ter medo, porque "os poderes adversos do mal" nunca prevalecerão sobre a missão salvadora da misericórdia da Igreja, e isto também serve para esta época e para este momento. "Esperamos a visita do Santo Padre com muita confiança, com um coração muito aberto, muito disponível para acolher a sua mensagem, que certamente fará muito bem para a Igreja e para nosso país", declarou.

Santiago Silva Retamales, bispo militar e presidente da Conferência Episcopal Chilena, também discursou. Ele destacou que o papa se "preocupa muito com as periferias" e "sempre leva em consideração a misericórdia de Jesus Cristo".

"Ele nos visita para oferecer a misericórdia do Pai. Queremos recebê-lo com muita alegria, pois queremos que ele sinta como o Chile recebe aos amigos quando somos visitados, e desde já mantemos nossos braços e corações abertos para recebê-lo e para que ele deposite em nós a sua mensagem", afirmou.

E promoveu: "Ele não visita apenas os católicos, ele visita a um país que pretende ser lar, mesa comum para todos. Santo Padre, daqui, todo o Chile te envia uma mensagem: que seja bem-vindo".

Com este anúncio, a possibilidade de uma visita apostólica de Francisco à Argentina se distancia. Pela proximidade de datas, torna-se difícil que ele cumpra a previsão que alguns jornalistas argentinos lançaram há poucas semanas, garantindo que já estava em andamento a organização de uma visita papal ao seu país em março ou abril de 2018. Na época, o Vaticano disse que essa possibilidade "nem sequer estava sendo considerada".

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

É oficial: Francisco visitará o Chile e o Peru em janeiro 2018 - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV