Batistas excluirão do ministério pastores que cometerem abuso sexual

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • “Os pecados da carne não são os mais graves. Os mais graves são aqueles que têm mais 'angelicalidade': a soberba, o ódio”. Entrevista do Papa Francisco

    LER MAIS
  • Digital, serial, algorítmica, a cultura do século XXI chegou

    LER MAIS
  • Ômicron, natureza e arrogância humana: uma guerra entre patógenos e humanos. Artigo de Alexandre A. Martins

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


23 Junho 2021

 

A Convenção Batista do Sul (CBS), maior denominação evangélica dos Estados Unidos, reunida em Nashville dias 15 e 16 de junho, aprovou resolução de desqualificar “permanentemente” pastores que cometerem abuso sexual, uma vez que tal comportamento prejudica a credibilidade do corpo de Cristo. 

A reportagem é de Edelberto Behs, jornalista. 

Em entrevista coletiva, o presidente do Comitê de Resoluções da CBS, James Merritt, declarou que um pastor que for infiel à esposa, ele também está “permanentemente desqualificado” para ser pastor. “Não é uma questão de perdão. Se um cristão fica bêbado, bate com o carro numa árvore e perde o braço esquerdo, Deus o perdoará. Mas ele ainda não terá um braço esquerdo”, comparou. Quem cometer tais ofensas pode retornar ao ministério de alguma forma, mas nunca como um pastor líder, esclareceu. 

Delegados à Convenção também aprovaram a constituição de uma força tarefa integrada membros da CBS e especialistas em abuso sexual para investigar casos ocorridos na igreja no passado. A iniciativa foi motivada pela descoberta de pastor que cometeu abuso sexual há 40 anos. 

“Isso será difícil para o mundo exterior entender, mas a Escritura é muito clara que um pastor deve estar acima de qualquer reprovação”, afirmou Merritt. “Bom, ruim ou indiferente, quando alguém comete abuso sexual, seja 20, 30 ou 40 anos atrás, se acontecer, vai ser prejudicial”, pois coloca “muitas dúvidas” na cabeça das pessoas, agregou. 

A investigação cobrirá o período de 1º de janeiro de 2000 a 14 de junho de 2021 e incluirá uma revisão das “ações e decisões” do Comitê Executivo sobre esses casos. A força tarefa deve apresentar suas conclusões até a reunião anual da CBS em 2022. 

A advogada Rachael Denhollander, que falou sobre o tema para o encontro da CBS, definiu a moção aprovada pela assembleia como “um passo crítico” na direção certa. “Este é um trabalho para o qual fomos chamados: fazer justiça. Ame a misericórdia. Ande humildemente diante de Deus. Estou muito grato por termos visto um exemplo tangível disso em Nashville”, afirmou.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Batistas excluirão do ministério pastores que cometerem abuso sexual - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV