A Igreja deve expiar por seus pecados de abuso, afirma Hans Zollner, SJ

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Os católicos ainda leem? Sinodalidade e a “Igreja que escuta” nesta era digital. Artigo de Massimo Faggioli

    LER MAIS
  • Estou obcecado pelo Evangelho. O Evangelho não é Religião. Artigo de José María Castillo

    LER MAIS
  • Tenho medo dos padres

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


20 Outubro 2020

O padre jesuíta Hans Zollner, presidente do Centro de Proteção à Criança, da Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma, acusou a Igreja de não assumir a responsabilidade por seus pecados.

A reportagem é de Christa Pongratz-Lippitt, publicada por The Tablet, 19-10-2020. A tradução é de Isaque Gomes Correa.

Falando em um encontro em Bonn organizado pela Kommission für Zeitgeschichte – Comissão Alemã de História Contemporânea – intitulado “Espaços sombrios: a Igreja e o abuso sexual”, o especialista em abusos disse que não consegue perceber um senso claro de responsabilidade e responsabilização na Igreja e perguntou-se por que isso acontece. Será que a Igreja é incapaz de atribuir-se tarefas claras e assumir responsabilidades? perguntou-se Zollner.

O religioso questionou também por que a Igreja pede que católicos confessem seus pecados e os expiem, mas a própria Igreja, enquanto instituição, não o faz.

O religioso admitiu que a Igreja está mudando, porém essa mudança está sendo lenta demais. Esse mesmo procedimento, de negar e se recusar a vir a termos com os casos de abuso sexual clerical, faz-se presente ainda nas comunidades católicas ao redor do mundo, ao que acrescentou: “Muitas vezes os líderes religiosos só reagem se pressionados por alguém de fora [o mundo secular]”.

Na assembleia plenária da Conferência Episcopal Alemã ocorrida mês passado, Zollner enfatizou que, no futuro, aqueles se forem os responsáveis, de alguma forma, por casos de abuso sexual precisarão se retirar dos cargos ocupados. “Talvez precisemos forçar renúncias usando a pressão pública. O certo é que vai acontecer. Aquele que incorrer em culpa é responsável e deve aceitar a sua responsabilidade”, disse.

A Igreja não é um mundo particular por si própria; ela deve pedir e publicar os nomes. “Quem torna possível os abusos? Quem é o responsável? Quem impede os outros de agirem com responsabilidade e relatarem os casos de abuso?” são perguntas que precisam de repostas.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A Igreja deve expiar por seus pecados de abuso, afirma Hans Zollner, SJ - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV