Rondônia. Fumaça causada por queimadas ‘vai matar mais pessoas’ por problemas respiratórios e Covid-19, diz governador

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Como viver o Advento em tempos de quarentena

    LER MAIS
  • A vacina vai nos ajudar, mas não vai nos livrar das pandemias

    LER MAIS
  • “Se vocês se sentirem como eminências, estarão fora do caminho”. As palavras do Papa Francisco aos novos cardeais quando também condenou a corrupção na Igreja

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


05 Junho 2020

Em entrevista exclusiva à Rede Amazônica, Coronel Marcos Rocha também disse que ‘é importante que não se aconteça’ a queimada, pois ‘vai provocar piora nas pessoas’. Chefe estadual comentou sobre ações contra avanço do novo coronavírus.

A reportagem é publicada por G1, 03-06-2020.

O governador de Rondônia, Coronel Marcos Rocha (Sem partido), comentou em entrevista exclusiva à Rede Amazônica nesta quarta-feira (3) que a fumaça causada pelas queimadas “vai matar mais pessoas” por problemas respiratórios e o novo coronavírus.

O chefe estadual explicou sobre as ações que estão em curso na região contra o avanço da Covid-19, e enfatizou ser contra o fechamento total do comércio.

“Se a gente já tem problema respiratório nesse período de queimada, a partir do momento que você tem uma doença dessa [coronavírus] e se vem a queimada, ela vai matar mais pessoas. Vai provocar piora de pessoas. Então é importante que não se aconteça [a queimada]”, disse.

À repórter Maríndia Moura, Marcos Rocha reforçou que equipes da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (Sedam) têm feito fiscalizações no estado para frear as queimadas. Comentou também sobre os trabalhos da Operação Verde Brasil 2, do Governo Federal.

“A Sedam vem trabalhando, o Ministério do Meio Ambiente e o Exército vem trabalhando engajados nisso. Mas cabe também a consciência de cada um. Pensem na sua família”, ressaltou o governador.

No dia 7 de maio, o presidente Jair Bolsonaro autorizou o envio de tropas das Forças Armadas para combater focos de incêndio e desmatamento ilegal na chamada Amazônia Legal, que engloba além de Rondônia, Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Roraima, Tocantins e parte do Maranhão.

A Operação Verde Brasil 2 ocorre de 10 de maio a 11 de junho com possibilidade de prorrogação. O objetivo é manter uma média de queimadas com redução.

A determinação se aplica à faixa de fronteira, terras indígenas, unidades federais de conservação ambiental e outras áreas federais nos estados, mas a atuação das tropas também poderá se estender a áreas estaduais se houver pedido dos governos.

O decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) foi publicado no Diário Oficial da União. As missões de GLO são realizadas exclusivamente por ordem expressa da Presidência da República, e ocorrem quando “há o esgotamento das forças tradicionais de segurança pública, em graves situações de perturbação da ordem”, segundo o Ministério da Defesa.

Ascensão da Covid-19

O número de casos confirmados de Covid-19 chegou a 5.477 na última terça-feira (2) em Rondônia. Ao todo, o estado tem 172 óbitos confirmados decorrentes da doença.

Porto Velho segue em situação crítica, liderando o número de casos. Por causa da quantidade de pacientes infectados, o estado anunciou que as UTI’s estão 100% lotadas.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Rondônia. Fumaça causada por queimadas ‘vai matar mais pessoas’ por problemas respiratórios e Covid-19, diz governador - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV