O livro a quatro mãos sobre o celibato sacerdotal. Qual é a verdade?

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Nunca se viu no Brasil um governo tão abençoado pelas igrejas

    LER MAIS
  • Cardeal Hollerich “está aberto” ao sacerdócio das mulheres

    LER MAIS
  • "A REPAM é fazer conectar aquilo que é comum de todos". Entrevista com João Gutemberg Sampaio, novo secretário executivo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


15 Janeiro 2020

Da residência do Papa emérito, fontes anônimas não desmentidas dizem: o livro escrito com o card. Sarah não foi acordado com Bento XVI. O card. Sarah responde: o projeto e cada passagem foram aprovados com cartas pessoais do emérito.

A reportagem é publicada por Il sismógrafo, 14-01-2020. A tradução é de Luisa Rabolini.

O cardeal Robert Sarah em seu Comunicado de hoje escreve:

- Em 5 de setembro, após uma visita ao mosteiro de Mater Ecclesiae, onde reside Bento XVI, escrevi ao papa emérito para perguntar-lhe se seria possível escrever um texto sobre o sacerdócio católico, com especial atenção para o celibato (...)

- Em 20 de setembro, o Papa emérito me agradeceu escrevendo que ele, de sua parte, antes mesmo de receber a minha carta, havia iniciado a escrever um texto sobre esse assunto, mas que sua força não lhe permitia mais escrever um texto teológico. No entanto, minha carta o havia encorajado a retomar esse longo trabalho. (...)

- Em 12 de outubro, durante o Sínodo dos Bispos sobre a Amazônia, o Papa Emérito entregou-me reservadamente um longo texto, fruto de seu trabalho nos últimos meses. (...)

- Propus imediatamente ao Papa emérito a publicação de um livro que seria um imenso bem para a Igreja, integrando seu texto e o meu. Após as várias trocas para a preparação do livro, em 19 de novembro finalmente enviei ao Papa emérito um manuscrito completo que incluía, conforme decidido em conjunto, a capa, uma introdução e uma conclusão comum, o texto de Bento XVI e meu texto. (...)

- Em 25 de novembro, o Papa emérito expressou grande satisfação com os textos escritos em comum e acrescentou: "De minha parte, concordo que o texto seja publicado na forma que você programou".

- Em 3 de dezembro, fui ao mosteiro de Mater Ecclesiae para agradecer mais uma vez ao Papa emérito por ter depositado tanta confiança em mim. Expliquei que nosso livro seria impresso durante o feriado de Natal, que seria colocado nas livrarias na quarta-feira, 15 de janeiro, e que, portanto, eu teria vindo trazer-lhe o livro no início de janeiro, depois de voltar de uma viagem.

...

A versão do fontes próximas ao Papa emérito:

As fontes próximas a Joseph Ratzinger, ontem à noite, informaram a vários jornalistas e jornais com pontualidade e insistência:

- trata-se de uma evidente "operação editorial e midiática, da qual Bento não participa e desconhece totalmente".

- G.G. Vecchi, do Coreiere della Sera, também reproduz essa outra passagem: "Mas do Mosteiro vem a explicação que ‘Bento XVI estava escrevendo vários meses atrás uma nota sobre o sacerdócio e Sarah pediu para vê-la: o Papa Emérito a colocou à sua disposição sabendo que ele estava escrevendo um livro sobre o sacerdócio". Ele leu o texto, mas" não viu nem aprovou a capa, nem a publicação de uma obra a quatro mãos". Ele pedirá que as edições impressas sejam alteradas, assinando apenas a sua contribuição".

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O livro a quatro mãos sobre o celibato sacerdotal. Qual é a verdade? - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV