Quando Ratzinger sonhava uma Igreja com padres casados

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Pedro descansa onde ele sonhou, na beira do Araguaia, entre um peão e uma prostituta

    LER MAIS
  • Covid-19: Estudo indica como a pandemia do novo coronavírus chegou e se disseminou pelo Brasil

    LER MAIS
  • “A pandemia econômica será de uma brutalidade desconhecida”. Entrevista com Ignacio Ramonet

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


15 Janeiro 2020

“Certamente também conhecerá novas formas ministeriais e ordenará sacerdotes os cristãos comprovados que continuarão a exercer sua profissão: em muitas comunidades menores e em grupos sociais homogêneos, a pastoral normalmente será exercida dessa maneira”, escreveu Joseph Ratzinger, em 1970, sobre a Igreja do futuro.

A reportagem é de Jesús Bastante, publicada por Religión Digital, 13-01-2020. A tradução é de Wagner Fernandes de Azevedo.

Quem fala assim não é um louco perigoso, nem um progressista anti-Igreja... mas sim o próprio Joseph Ratzinger. Em 1970, o então professor de Teologia, escreveu um pequeno livro “Fé e futuro”, fruto de colunas radiofônicas sobre “Como seria a Igreja dos anos 2000?”.

E o que dizia Ratzinger? Muitas “pérolas”, hoje impensáveis no papa emérito, e muito mais depois da publicação do livro, a quatro mãos, com o cardeal Sarah. Bento XVI está consciente de que estão o utilizando para atacar Francisco? Ele aceita voluntariamente, ou simplesmente foi manipulado por seus colaboradores? Em breve saberemos.

“Fé e futuro”, de Joseph Ratzinger

No momento, essa era a Igreja com a qual Ratzinger sonhava quando era professor. Profeta ou esquecimento? Deixamos algumas das frases da Igreja do ano 2000, de acordo com o atual Papa Emérito:

“Não precisamos de uma Igreja que celebre o culto à ação nas 'orações políticas'. É completamente supérfluo e é por isso que desaparecerá por si só”.

“O futuro não virá daqueles que apenas dão receitas ... Não virá daqueles que apenas criticam os outros e se consideram uma medida infalível”.

“Também nesta ocasião, a partir da crise de hoje, surgirá amanhã uma Igreja que perderá muito. Ela ficará pequena, terá que começar tudo desde o início. Não será mais capaz de encher muitos dos prédios construídos em um momento mais favorável. Perderá seguidores, e com eles muitos de seus privilégios na sociedade”.

“Certamente também conhecerá novas formas ministeriais e ordenará sacerdotes os cristãos comprovados que continuarão a exercer suas profissões: em muitas comunidades menores e em grupos sociais homogêneos, a pastoral normalmente será exercida dessa maneira”.

“Juntamente com essas formas, o padre dedicado inteiramente ao exercício do ministério continuará sendo indispensável como tem sido até agora”.

“Certamente, nunca será a força dominante na sociedade enquanto era até recentemente. Mas florescerá novamente e se tornará visível para os seres humanos como a pátria que lhes dará vida e esperança mais além da morte”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Quando Ratzinger sonhava uma Igreja com padres casados - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV