O Conselho dos Cardeais considera a possibilidade de descentralizar autoridade sobre diáconos permanentes

Revista ihu on-line

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

Mais Lidos

  • Arcebispo brasileiro é atacado por liderar ''infiltração esquerdista'' na Igreja

    LER MAIS
  • Opositores do Sínodo Pan-Amazônico descartam a doutrina social católica

    LER MAIS
  • Visão teológica radical de Francisco inclui o diálogo e a humildade

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

16 Junho 2017

O grupo de cardeais que aconselham o Papa Francisco nos assuntos da reforma da burocracia do Vaticano apontou maneiras específicas de descentralizar a autoridade na Igreja católica, propondo passar uma maior responsabilidade pelos diáconos permanentes de Roma para as conferências dos bispos locais.

A informação é de Joshua J. McElwee, publicada por National Catholic Reporter, 14-06-2017. A tradução é de Luísa Flores Somavilla.

Os nove membros do Conselho dos Cardeais reuniram-se de 12 a 14 de junho e conversaram sobre "transferir algumas competências da Cúria Romana para os bispos locais ou para as conferências dos bispos", disse o porta-voz do Vaticano, Greg Burke, em um rápido briefing no dia 14 de junho.

Segundo Burke, o grupo conversou especificamente sobre transferir parte da autoridade sobre os diáconos permanentes da Congregação do Vaticano para o Clero às conferências nacionais dos bispos, como a permissão para que um diácono viúvo se case novamente.

Diáconos católicos permanentes são membros ordenados do clero que podem conduzir certos ministérios na Igreja, como o sacramento do batismo. Essa função geralmente é aberta a homens casados a partir dos 35 anos.

Atualmente, um diácono que se torna viúvo após sua ordenação e deseja se casar novamente deve pedir permissão a Roma. Alguns diáconos já disseram que os retornos a esses pedidos demoram a ser concedidos e raramente são positivos.

Burke disse que a possibilidade de essa mudança acontecer era uma das várias formas de descentralização ponderadas pelo Conselho dos Cardeais na reunião. "Em muitos dicastérios, esse tipo de decisão depende de Roma, mas não precisa depender necessariamente", afirmou ele.

O porta-voz disse que os prelados também discutiram o processo de escolha dos bispos na Igreja católica, particularmente a vontade de encontrar "uma maneira mais sistemática" de oferecer aos leigos e aos membros das ordens religiosas uma "análise mais completa" ao considerar um candidato a bispo.

Além da descentralização e da seleção dos bispos, Burke disse que eles falaram sobre o funcionamento de vários gabinetes do Vaticano, como: a Congregação para a Evangelização dos Povos; os Conselhos Pontifícios para o Diálogo Inter-religioso, para as Igrejas Orientais e para os Textos Legislativos; e os três tribunais do Vaticano.

A próxima reunião do Conselho dos Cardeais deve acontecer de 11 a 13 de setembro. Francisco não estará presente no início da reunião, já que ele tem uma viagem planejada para a Colômbia de 6 a 11 de setembro.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O Conselho dos Cardeais considera a possibilidade de descentralizar autoridade sobre diáconos permanentes - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV