Casa do Trabalhador acolhe os médicos cubanos em Curitiba

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Com Francisco ou fora da Igreja. O duro desabafo do presidente da CEI

    LER MAIS
  • Núcleo de pesquisa da USP publica nota sobre criacionismo defendido por novo Presidente da CAPES

    LER MAIS
  • A nova teologia do Ecoceno. Entrevista com Leonardo Boff

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: Darli | 15 Novembro 2013

No dia de ontem, quarta-feira, dia  13 de novembro, recebemos na  Casa do Trabalhador, no Bairro do Sítio Cercado, em Curitiba a visita de doze médicos. Entre eles,  seis  cubanos, dois venezuelanos,  um venezuelano-espanhol, e outros  três, brasileiros.

O motivo do encontro, uma confraternização de boas-vindas preparada pela Casa do Trabalhador e pelo Centro de Pesquisa e Apoio aos Trabalhadores - CEPAT os médicos cubanos que vão trabalhar na Unidade de Saúde, Salvador Allende, que é vizinha da Casa do Trabalhador.

A confraternização reuniu, além dos/as pesquisadores/as do Cepat, ativistas sociais, advogados, trabalhadores da área da saúde, conselhos locais de saúde e demais profissionais liberais, solidários aos médicos que  vão residir e trabalhar em Curitiba, região sul do Brasil.


O relato é de Darli Sampaio, coordenadora da Casa do Trabalhador.

No evento, festivo, usaram da palavra os responsáveis pelas unidades de saúde, onde os médicos trabalharão, ativistas sociais e a comunidade local.

Nas falas, saudações aos médicos e a expectativa de que os profissionais da saúde, possam agir no sentido de humanizar o atendimento à população, especialmente a mais carente.

Os próprios médicos que, também, falaram destacaram as suas expectativas com o programa: Mais médicos e com o trabalho a ser desenvolvido, junto a população dos locais de atendimento.

Foi reforçado nas palavras dos brasileiros, o compromisso de acompanhar e auxiliar os médicos, no que for possível, visto que eles estarão inseridos em uma realidade ainda desconhecida e desafiante. Houve uma proposta de construção de um Comitê de Solidariedade aos médicos cubanos.

Na sequência foi servido um prato cubano, preparado pelas médicas cubanas, chamado de "Congris", uma deliciosa mistura de arroz, feijão e torresmo, bem temperado, e o tradicional churrasco brasileiro, com caipirinha.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Casa do Trabalhador acolhe os médicos cubanos em Curitiba - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV