Católicos e anglicanos defendem “uma instância ética nos mercados financeiros”

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Nice, consternação no Vaticano com a bofetada à fraternidade humana

    LER MAIS
  • Naturalizamos o horror? Artigo de Maria Rita Kehl

    LER MAIS
  • Católicas, sim, pelo Direito de Decidir!

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Jonas | 12 Junho 2013

O Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos destacou que “os anglicanos e os católicos devem trabalhar para dar à sociedade uma clara orientação moral”, num comunicado oficial, que também confirma que o papa Francisco e o arcebispo de Canterbury e primaz da Igreja Anglicana, Justin Welby (na foto, à direita do Papa) irão se reunir no próximo dia 14 de junho, no Vaticano, naquele que será o primeiro encontro entre ambos.

A reportagem é publicada no sítio Religión Digital, 10-06-2013. A tradução é do Cepat.

 
Fonte: http://goo.gl/ztqHc  

“Os anglicanos e os católicos devem trabalhar juntos para dar à sociedade uma clara orientação moral”, aponta a nota vaticana, que afirma que “o arcebispo Welby colaborou estreitamente com o arcebispo católico de Westminster, Vincent Nichols, para defender o matrimônio e outros valores cristãos na sociedade”.

O comunicado acrescenta que “um sinal das boas relações entre ambos é que, nesta visita, dom Nichols acompanha o arcebispo de Canterbury” e recorda que esta visita é “de especial importância porque será o primeiro encontro entre o Arcebispo e o Papa, desde que ambos assumiram seus respectivos ministérios, quase ao mesmo tempo, há pouco mais de dois meses”.

Além disso, o encontro “representa uma oportunidade para que o arcebispo e o Papa examinem o estado atual das relações entre a Igreja Católica e a Comunhão Anglicana”, segundo destaca a nota. Diz também que, “em especial, o interesse do arcebispo Welby pela justiça no mundo e pela necessidade de uma instância ética nos mercados financeiros, para evitar a opressão exercida sobre as pessoas, encontra um eco correspondente no constante ensinamento do Santo Padre”.

O programa da visita do arcebispo de Canterbury contempla o encontro com o papa Francisco, no Vaticano, para uma audiência particular e, após os respectivos discursos, um breve serviço litúrgico, presidido por ambos, para um momento de oração. Por fim, almoçarão juntos, na Casa Santa Marta.

Previamente, “no período da manhã, por um pedido pessoal, o arcebispo visitará a necrópole, sob a Basílica de São Pedro, para rezar diante do túmulo do apóstolo, como fez o seu predecessor, o arcebispo Rowan Williams, durante sua primeira visita a Roma”. Além disso, “o arcebispo também manifestou o desejo de rezar diante da sepultura do beato João Paulo II, e se encontrará com o presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos, o cardeal Kurt Koch, que “o esclarecerá sobre o trabalho do dicastério”.

Welby não pôde participar, junto com os outros líderes religiosos, da Missa de início do Pontificado do papa Francisco, no dia 19 de março, em Roma, por causa de sua entronização como 105º arcebispo de Canterbury, como sucessor de Rowan Williams.

Nos últimos 50 anos, é tradição que o arcebispo de Canterbury visite Roma, para se encontrar com o Papa. Justin Welby é o líder espiritual da Comunhão Anglicana mundial, que reúne mais de 80 milhões de fiéis, espalhados por 146 países do mundo.

O papa Francisco, por ocasião da cerimônia de entronização, do dia 21 de março, em Londres, enviou uma mensagem ao Primaz Anglicano, na qual expressava seu desejo de no futuro encontrar-se com ele, para “continuar com as boas relações fraternais” que seus antecessores tiveram.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Católicos e anglicanos defendem “uma instância ética nos mercados financeiros” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV