Mais Médicos reduziu encaminhamentos a hospitais em pelo menos 20%

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • Os bispos do Sínodo farão um novo “Pacto das Catacumbas” para a Amazônia

    LER MAIS
  • A ideologização da Sociologia (além de uma simples distração). Artigo de Carlos Gadea

    LER MAIS
  • Críticos não percebem a importância global do Sínodo da Amazônia, afirma Peter Hünermann

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

16 Dezembro 2014

Programa levou mais de 14 mil profissionais e ajudou o país a reduzir o número de encaminhamentos a hospitais em pelo menos 20%. No Brasil, cerca 57,4 milhões de brasileiros têm pelo menos uma doença crônica.

A reportagem é de Leonardo Ferreira, publicada por Brasil De Fato, 13-12-2014.

O Programa Mais Médicos, que levou mais de 14 mil profissionais para cerca de 3,7 mil municípios, ajudou o país a reduzir o número de encaminhamentos a hospitais em pelo menos 20%. É o que aponta dados inéditos da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), divulgada nesta semana.

O programa teve forte impacto positivo entre pacientes com diabetes, com aumento de atendimentos em cerca de 45%, e entre os de pacientes com hipertensão arterial, com aumento de atendimento em 5%.

A pesquisa mostra que quanto maior a cobertura no atendimento oferecido pela Atenção Básica, por meio da Estratégia Saúde da Família (ESF) menor é a proporção de internações diabéticos e hipertensos.

As doenças crônicas não transmissíveis são responsáveis por mais de 72% das causas de mortes no Brasil. Hipertensão arterial, diabetes, doença crônica de coluna, colesterol e a depressão são as que mais atingem a população brasileira.

No Brasil, cerca 57,4 milhões de brasileiros, o que equivale a 40% da população adulta, têm pelo menos uma doença crônica.

A existência dessas doenças está diretamente associada a fatores de risco como tabagismo, consumo abusivo de álcool, excesso de peso, níveis elevados de colesterol, baixo consumo de frutas e verduras e sedentarismo.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Mais Médicos reduziu encaminhamentos a hospitais em pelo menos 20% - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV