Ex-seminarista que delatou Karadima denuncia o bispo de Osorno, no Chile

Revista ihu on-line

China, nova potência mundial – Contradições e lógicas que vêm transformando o país

Edição: 528

Leia mais

Ore Ywy – A necessidade de construir uma outra relação com a nossa terra

Edição: 527

Leia mais

Sistema público e universal de saúde – Aos 30 anos, o desafio de combater o desmonte do SUS

Edição: 526

Leia mais

Mais Lidos

  • Papa readmite os bispos chineses “ilegítimos” e cria uma diocese na China

    LER MAIS
  • Brasil tem a maior biodiversidade de árvores do mundo. Das 8 mil espécies encontradas no país, mais de 2 mil estão ameaçadas

    LER MAIS
  • Parolin: “Hoje, pela primeira vez, todos os bispos chineses estão em comunhão com o Papa”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: André | 12 Fevereiro 2015

Juan Carlos Cruz, ex-seminarista chileno que foi vítima de abusos sexuais por parte do padre Fernando Karadima, revelou nesta terça-feira que apresentou uma denúncia à Nunciatura Apostólica de Santiago do Chile contra o recém nomeado bispo da diocese chilena de Osorno, Juan Barros.

A reportagem está publicada no jornal espanhol ABC, 10-02-2015. A tradução é de André Langer.

Em uma carta envida no dia 03 de fevereiro passado ao núncio apostólico no Chile, Ivo Scapolo, e divulgada nesta terça-feira à imprensa estrangeira no Chile, Cruz, que mora nos Estados Unidos, denuncia que o novo bispo da diocese de Osorno “fez todo o trabalho sujo de Fernando Karadima” e o acusa de ameaças a seminaristas, acobertamento de abusos sexuais e quebra do segredo de confissão.

Karadima, um influente padre octogenário que formou cinco bispos chilenos e quase meia centena de padres, foi considerado, em fevereiro de 2011, pelo Vaticano, culpado de cometer abusos sexuais e o condenou a uma vida de oração e penitência.

Além disso, em novembro de 2011 a Justiça chilena determinou que o religioso cometeu abusos contra quatro fiéis entre 1981 e 1995, quando três deles (Juan Carlos Cruz, Jimmy Hamilton e José Andrés Murillo) eram menores de idade, embora tenha considerado que os crimes prescreveram.

“Homens como Juan Barros não deveriam estar à frente de uma diocese. Juan Barros acobertou tudo o que lhe conto, senhor Núncio. Vou testemunhar tudo isso no juízo civil em março”, assinala Juan Cruz, que garante ter enviado também a carta de denúncia “ao Santo Padre e a outras Congregações no Vaticano”.

“Como vejo que a minha denúncia formal não vai a lugar algum e para apoiar os fiéis de Osorno que não merecem um bispo que acoberta tais ações, como nos disse o Papa, decidi torná-la pública e talvez ajude a opinião pública e se saiba o que está acontecendo no Chile, que não tem nada a ver com o que o Santo Padre está dizendo em Roma”, assinala Cruz.

Após recordar que o Papa Francisco pediu aos bispos e responsáveis religiosos católicos em todo o mundo para que não acobertem os casos de pederastia, o ex-seminarista chileno critica também os cardeais chilenos Francisco Javier Errázuriz e Ricardo Ezzati porque, de acordo com sua versão, não adotaram estas diretrizes.

Errázuriz faz parte do C9 que o Papa Francisco escolheu para que o aconselhem no governo da Igreja e para que estudem um projeto de revisão da cúria romana, uma iniciativa que o Vaticano anunciou em abril de 2013.

Em abril de 2010, Juan Cruz, Jimmy Hamilton e José Andrés Murillo denunciaram no âmbito canônico e penal o influente padre chileno Fernando Karadima, pároco desde 1984 da Paróquia de El Bosque, de Santiago.

Nesse centro religioso, situado em um dos bairros mais nobres da capital chilena, Karadima forjou durante anos sólidas relações com setores da elite política e econômica do país sul-americano.

Juan Carlos Cruz tem previsto uma viagem ao México na próxima semana para reunir-se com vítimas de Marcial Maciel, fundador dos Legionários de Cristo, e de outros padres, assim como com vítimas do Peru e da Colômbia.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Ex-seminarista que delatou Karadima denuncia o bispo de Osorno, no Chile - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV