Francisco "confessa" diante dos fiéis eslovacos: “Minha perna não funciona, o médico me pediu para não andar”

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Mais Lidos

  • Os Estados Unidos são uma ameaça à paz mundial e a seus cidadãos. Entrevista com Noam Chomsky

    LER MAIS
  • Misericórdia. O funeral negado a Welby: Zuppi remedia à vergonha da Igreja de Ruini

    LER MAIS
  • Terça-feira, 9 de agosto de 2022. 80º Aniversário do Martírio de Edith Stein

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


02 Mai 2022

 

  • "Gosto de caminhar, mas desta vez devo obedecer ao médico. É por isso que vou pedir que você faça o sacrifício de subir as escadas e vou cumprimentá-lo aqui, sentado. É uma humilhação, mas ofereço pelo seu país."

 

  • Nas últimas semanas ele suspendeu sua agenda por alguns dias para fazer exames médicos e esse problema o obrigou a mudar alguns ritos durante a última Semana Santa, como a prostração na basílica do Vaticano para a Sexta-feira Santa.

 

  • “Nestes meses, muitas de suas famílias, paróquias e instituições receberam sob seu teto mães com filhos de famílias ucranianas forçadas a se separar para estarem seguras, chegando com sua bagagem pobre.

 

A reportagem é publicada por Religión Digital, 30-04-2022. 

 

O Papa Francisco pediu hoje desculpa a um grupo de fiéis por ter de os receber sentado devido ao problema que sofre numa perna e, embora o considere uma “humilhação”, reconheceu que deve obedecer aos seus médicos.

"Agora eu vou te dar a bênção e vamos rezar juntos para que o Senhor abençoe a todos vocês. E então eu vou cumprimentá-los, mas há um problema: essa perna não está boa, não funciona, e o médico pediu que eu não ande", disse com um sorriso no final da audiência com os peregrinos da Eslováquia, na Sala Paulo VI do Vaticano.

E acrescentou: "Gosto de caminhar, mas desta vez devo obedecer ao médico. Por isso vou pedir-lhe que faça o sacrifício de subir as escadas e vou cumprimentá-lo aqui, sentado. É uma humilhação, mas ofereço isso para o seu país."

O pontífice, de 85 anos, sofre de um problema na perna direita que o impede de andar, claudicante e o impede de ficar em pé por longos períodos.

Nas últimas semanas ele suspendeu sua agenda por alguns dias para fazer exames médicos e esse problema o obrigou a mudar alguns ritos durante a última Semana Santa, como a prostração na basílica do Vaticano para a Sexta-feira Santa.

Em 25 de fevereiro, a Santa Sé confirmou que ele sofria de gonalgia aguda, ou seja, dores do tipo reumática no joelho, para as quais se recomendava mais repouso, tendo que suspender uma viagem a Florença (norte) e impedi-lo de presidir na quarta-feira de cinzas.

No início de abril, durante sua viagem apostólica a Malta, ele não conseguiu descer pela primeira vez as escadas do avião e recorreu a um elevador.

 

Eslovacos dão boas-vindas aos ucranianos

 

O Papa Francisco recebeu hoje um grupo de peregrinos eslovacos em audiência e, como prometido, cumprimentou uma fila deles no final do encontro sentados no palco da Sala Paulo VI.

Durante seu discurso, o papa fez alusão à guerra na Ucrânia, um de seus grandes cuidados hoje, e agradeceu por acolher refugiados e deslocados ucranianos.

"Recentemente, suas boas-vindas foram demonstradas mais uma vez, desta vez no trágico contexto da guerra. Nestes meses, muitas de suas famílias, paróquias e instituições receberam sob seu teto mães com filhos de famílias ucranianas forçadas a se separar para cuidar de seguros, chegaram com sua bagagem pobre", disse ele.

E acrescentou: "Vendo seus olhos, vocês são testemunhas de como a guerra cria violência nos laços familiares , priva as crianças dos pais, da escola, abandona os avós".

O pontífice exortou os fiéis eslovacos a “continuar rezando e trabalhando pela paz” que “se constrói na vida todos os dias, também com os gestos de uma caridade acolhedora”.

"Sei que você está solidário, além de seus irmãos mais próximos, também com aqueles que estão longe, como os de Cuba ", concluiu.

No passado, Francisco sofreu alguns ataques de ciática, abertamente reconhecidos por ele, e em julho de 2021 foi submetido a uma cirurgia no cólon, permanecendo internado por dez dias no hospital Gemelli, em Roma.

No entanto, após essa convalescença, retomou imediatamente a sua agenda e as suas viagens internacionais: em setembro a Budapeste e Eslováquia e em dezembro a Chipre e Grécia.

 

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Francisco "confessa" diante dos fiéis eslovacos: “Minha perna não funciona, o médico me pediu para não andar” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV