O massacre de Orlando. Causas complexas

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Uma visão do suicídio no Brasil em resposta à outra visão apresentada

    LER MAIS
  • "É hora de reaprender a arte de sonhar com os xamãs nativos"

    LER MAIS
  • Não tenho nenhuma esperança de que o Governo Bolsonaro ainda se empenhe em transmutar sua visão a respeito da Amazônia. Entrevista com Dom Erwin Krautler

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


15 Junho 2016

Em meio à indignação diante do massacre de Orlando, certos defensores e adversários de direitos de gays, lésbicas e transgêneros encontraram a certa altura um ponto em comum. A responsabilidade pelo crime recai, segundo uns e outros, na intolerância do Islã em relação à homossexualidade. Um bom exemplo dessa estranha unidade pode ser encontrado nas declarações dos candidatos à Casa Branca. Donald Trump, que considera nomear à Suprema Corte juízes dispostos a revogar o casamento gay, disse que os Estados Unidos devem fechar as portas a muçulmanos e ataca os democratas por não culpar o “Islã radical” pelo ataque. Hillary Clinton, cujo partido passou a defender a lei federal do casamento gay há quatro anos, prontamente aceitou o desafio e dobrou a parada, atacando o “Islã radical”.

O comentário é de Luiz Antônio Araujo, jornalista, publicado por Zero Hora, 15-06-2016.

Religião e homofobia andam juntas há milênios. No caso do Islã, teocracias como Irã e Arábia Saudita estão no topo da lista da repressão à homossexualidade. Mas, nesse como em outros casos, preconceito e descuido podem impedir uma análise acurada. Segundo pesquisa feita com 35 mil americanos pelo Pew Research Center, entre muçulmanos o percentual de apoio ao casamento gay é de 42%. É posição minoritária, mas, ainda assim, superior à de mórmons (26%), evangélicos (28%) e protestantes afroamericanos (40%). Nos EUA, o apoio ao casamento gay é de apenas 53%. O próprio fato de o assassino da boate Pulse ser, aparentemente, um ex-frequentador sugere que a explicação para o crime de domingo seja mais complexa.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O massacre de Orlando. Causas complexas - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV