Carta aberta denunciando a Norte Energia

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • “O Óbolo de São Pedro foi usado para pagar um imóvel em Londres”: a investigação sobre o cardeal Becciu

    LER MAIS
  • Estas são as razões do ‘adeus’ do (ex-)cardeal Angelo Becciu

    LER MAIS
  • Pantanal: “Já queimaram uma área tão grande que os bichos não têm mais para onde correr”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


15 Abril 2016

Imagem publicada por Movimento Xingu Vivo Para Sempre.

Antes de Belo Monte morávamos na Trav. Pedro Lemos em frente à casa do índio, Bairro Catedral, há mais de 25 anos. Eu, meu pai e minha mãe. Com a mudança de localização do centro da cidade para o bairro são Joaquim, dificultou nosso modo de viver e principalmente a forma de arrecadamos renda, pois era da venda de bebidas que mantínhamos o que comer, beber, vestir, calçar e manter saúde.

A carta foi publicada por Movimento Xingu Vivo Para Sempre, 13-04-2016.

A Norte Energia prometeu para meu pai que iríamos morar numa distância de dois quilômetros do lugar de origem, mas o bairro onde estamos abandonado (São Joaquim) chega a ter mais de 4 quilômetros, nós morávamos antes no B. Catedral, era centro, e vivíamos bem e perto do Rio Xingu, comercio, farmácia, hospital, escola e etc.

Imagem publicada por Movimento Xingu Vivo Para Sempre.


Há um ano meu pai recebeu a casa de concreto da Norte Energia, e a mesma já apresenta problemas estruturais tais como rachaduras e infiltração, ocasionando mofo com forte odor.

Eu, Poliana Santos, no dia da “negociação’’ assinei um documento para receber o aluguel social durante 1 ano no valor de 900 reais, mas denuncio que recebi apenas 11 meses, fui na Norte Energia a procura dos meus direitos, lá no Reassentamento Urbano Jatobá, e me informaram que eu tinha que procura o Platão Social.

Fui ao Platão Social como solicitou a Norte Energia, reclamei da estrutura da casa e do atraso do meu aluguel, a funcionaria que nos atendeu disse que no prazo de dez dias iria resolver os problemas, mas já faz 4 meses e nada foi resolvido.

Depois da mudança, ocorreu transtornos logo por falta de segurança e distância do centro. Quando morávamos no bairro Catedral tinha apenas um quarto, mas não me arrependia de fica mesmo assim, assim como meus pais e toda família. Lembrando que o antigo terreno da minha família era de 10/40.

Na verdade fomos enganados pela Norte Energia e o governo federal, que roubou a nossa vida, e hoje estamos sofrendo com a negação dos direitos fundamentais da Constituição Federal.

Denunciamos a ditadura de Belo Monte sobre a vida e dignidade da população de Altamira.

Exigimos justiça para minha família e todas as outras que foram roubadas pela Norte Energia e o Governo federal de Dilma e Lula.

Belo Monte não é desenvolvimento! Belo Monte é morte!
Assinado por mim e meu Pai
Poliana dos Santos de Franca
Eliel Xavier de Franca

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Carta aberta denunciando a Norte Energia - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV