Tragédia em Minas Gerais: Crime contra a Humanidade

Revista ihu on-line

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

Mais Lidos

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

18 Novembro 2015

É impossível contabilizar, neste momento, a dimensão da tragédia que vivenciam os moradores de Bento Rodrigues, distrito de Mariana, MG, após o rompimento de duas barragens da mineradora Samarco, que pertence à Vale e à BHP Billiton. Em reportagem da TV Cultura sobre o sonho de alguns moradores de desenvolver a economia local com a exportação da geleia produzida com a pimenta biquinho, já com o mercado local consolidado e o registro da Anvisa em mãos, conhecemos um pouco mais da pacata vida da pequena cidade de um município histórico.

A reportagem foi publicada por Portal Clube de Engenharia, 13-11-2015. 

“Local de parada para os tropeiros que percorriam os caminhos das minas gerais em busca do ouro”, a arquitetura colonial de Bento Rodrigues, o sonho dos dirigentes da associação de hortifrutigranjeiros reativada, a produção da agricultura familiar, fauna, flora, solo, e tudo o mais que era vivo hoje está morto, soterrado por um rio de lama de rejeitos que segue a caminho do mar.

Bento Rodrigues, o Brasil e o mundo aguardam as conclusões dos processos que apuram responsabilidades e a implementação de uma fiscalização efetiva, além da punição exemplar de todos os responsáveis por uma das maiores catástrofes ambientais do país.

Assista aqui ao vídeo da TV Cultura para conhecer um pouco da vida em Bento Rodrigues antes do rompimento das barragens.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Tragédia em Minas Gerais: Crime contra a Humanidade - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV