Museus Vaticanos abertos gratuitamente para sem tetos de Roma

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Movimento que pediu pacote antiambiental a Paulo Guedes inclui Gerdau, Google, Amazon, Globo e outros

    LER MAIS
  • São Vicente de Paulo e a atualidade de sua herança espiritual

    LER MAIS
  • Refazer os padres, repensando os seminários. Artigo de Erio Castellucci

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Jonas | 26 Março 2015

Os Museus Vaticanos e a Capela Sistina abrirão suas portas, no dia 26 de março, para que um grupo de 150 “sem tetos” de Roma possam admirar as obras de arte que são conservadas em seu interior, conforme informou, hoje, o jornal vaticano “L’Osservatore Romano”.

A reportagem é de José Manuel Vidal, publicada por Religión Digital, 24-03-2015. A tradução é do Cepat.

Estas pessoas sem lar serão acompanhadas pelo esmosleiro vaticano, Konrad Krajewski, em uma visita especial que tem como objetivo fazer com que “as belezas artísticas vaticanas” também sejam “admiradas pelos pobres que, em geral, conhecem apenas a colunata de São Pedro”, segundo o jornal.

A visita está prevista para o período da tarde do dia 26 de março. Os sem tetos serão divididos em três grupos, cada um com um guia, e contarão com fones de ouvido para escutarem as explicações.

Além disso, antes de chegar aos Museus Vaticanos, os grupos farão um percurso privilegiado que lhes proporcionará passar pela Casa Santa Marta e continuar por trás da abside da Basílica de São Pedro até atravessar os Jardins vaticanos. Trata-se de mais uma iniciativa do pontificado do papa Francisco em favor dos pobres.

No último dia 17 de fevereiro, também a pedido de Jorge Bergoglio, os sem tetos que vivem em São Pedro e nos arredores puderam se lavar e cortar o cabelo nos novos chuveiros e barbearia instalados no Vaticano, para permitir que mantenham boas condições de higiene.

No último dia 5 de fevereiro, o Papa mandou doar 300 guarda-chuvas que pertenciam a turistas que os deixaram esquecidos nos Museus Vaticanos, para que pudessem se proteger da forte chuva.

Finalmente, por ocasião dos seus 78 anos, em 18 de dezembro do ano passado, Francisco doou 400 sacos de dormir para os que vivem nas ruas de Roma.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Museus Vaticanos abertos gratuitamente para sem tetos de Roma - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV