Nomeação de Juan Barros “coloca à prova” a promessa do papa Francisco

Revista ihu on-line

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Mais Lidos

  • 23 razões para participar da Greve Climática desta sexta-feira

    LER MAIS
  • Às leitoras e aos leitores

    LER MAIS
  • Cisma: uma noção que mudou ao longo dos séculos. Artigo de Massimo Faggioli

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: Jonas | 20 Março 2015

O jornal inglês The Guardian questionou a decisão do papa Francisco em nomear Juan Barros como bispo de Osorno, no Chile, afirmando que isso “coloca à prova” a promessa de enfrentar os abusos cometidos por sacerdotes.

 
Fonte: http://goo.gl/KH2tPb  

A reportagem é publicada por Cooperativa.cl, 18-03-2015. A tradução é do Cepat.

O bispo é acusado de acobertar os abusos do ex-pároco de El Bosque, Fernando Karadima, pelos denunciantes do caso.

No artigo intitulado “A promessa do papa de enfrentar os abusos à prova pela nomeação do bispo chileno”, afirmaram que a promessa do papa Francisco de acabar com os abusos sexuais cometidos por sacerdotes e com as décadas de acobertamento de tais escândalos permanece em questão após a nomeação de Barros.

“Políticos e alguns líderes de igrejas chilenas pediram a renúncia de Juan Barros, nomeado pelo Papa para ser bispo de Osorno, no sul do Chile, após as acusações de que ajudou a acobertar – e às vezes participar – os abusos contra menores por seu mentor, um sacerdote chamado Fernando Karadima”, diz o texto.

Acrescentaram que “o caso possui consequências que vão além do Chile, em razão das reiteradas promessas do papa Francisco em enfrentar os escândalos de abusos (...) Até o momento, no entanto, Barros parece ter todo o respaldo do Vaticano”.

Uma vítima de abusos que participa de uma comissão papal para proteger crianças, o britânico Peter Saunders, manifestou ao jornal inglês que “a prova da seriedade da Igreja na luta contra o problema será conhecida por sua ação – ou inação – em casos como o do Chile”.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Nomeação de Juan Barros “coloca à prova” a promessa do papa Francisco - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV