Ubuntu completa 10 anos

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Transmidiatizar as narrativas da vida e do Evangelho

    LER MAIS
  • América Latina. 300 milhões de pobres, ainda em 2020. Destes, 83 milhões na pobreza extrema, segundo a Cepal e OIT

    LER MAIS
  • “A pandemia revelou nossa vulnerabilidade”. Entrevista com Gaël Giraud

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Jonas | 21 Outubro 2014

Não vamos dizer que parece que foi ontem, mas em um dia como hoje, há dez anos, nascia um fork do Debian, uma distribuição baseada em Debian, se prefere assim, que era destinada a mudar o Linux como ninguém poderia imaginar até então. Tratava-se de um projeto financiado e capitaneado pelo informático e empresário sul-africano Mark Shuttleworth; um projeto gerido através da companhia Canonical que respondia ao nome de Ubuntu, em referência à filosofia africana e em acertada consonância com o mundo do software livre.

A reportagem é de J. Pomeyrol, publicada por Muylinux, 20-10-2014. A tradução é do Cepat.

Assim, no dia 20 de outubro de 2014, surgia o Ubuntu 4.10 `Warty Warthong`, começando com uma numeração por mês e ano e denominação de versões com nomes de animais e adjetivos que se mantém até hoje.

Nestes dez anos, muitas coisas aconteceram e o Ubuntu foi protagonista de muitas histórias, muitas das quais puderam ser lidas aqui, em MuyUb... MuyLinux (!). E a razão de tanta atenção não é outra a não ser a popularidade da qual goza a distribuição no mundinho de GNU/Linux. Algo que parece ter abrandado no tempo é a aversão visceral que a distribuição despertava em muitos usuários de GNU/Linux porque, isso sim, Ubuntu recebeu amor e ódio em superdose.

Também não podemos esquecer a “descendência” de Ubuntu, a direta: Kubuntu, Xubuntu...; e a indireta: Linux Mint, elementary OS...

Porém, onde está Ubuntu agora? Para onde caminha? No último mês de abril, deixava-nos a sua melhor versão até a data, Ubuntu 14.04 ‘Trusty Tahr’, que para maior satisfação é uma edição LTS de longo percurso. Na próxima quinta-feira, 23 de outubro, Ubuntu 14.10 ‘Utopic Unicorn’ fará um ato de presença. No final do ano, aparecerão os primeiros smartphones.

O grande objetivo da Canonical para com Ubuntu, além dos 200 milhões de usuários que aspirava para 2015, passa pelo alcance da convergência com Unity 8, em 2016, e que consiga isso – e triunfe, claro –, caso contrário, a situação do projeto pode mudar do branco para o preto. Confiamos que chegarão a bom porto no tecnológico e que possam fazer um buraco no setor móvel, só nos faltar ver isso.

Ubuntu completa dez anos e, por conseguinte, aí vai nossa felicitação e o desejo de que complete muito mais... e que todos nós vejamos! E já que tudo gira em torno de 10, aí vão 10 fatos positivos e curiosos a respeito da Ubuntu para comemorá-lo (advertência: alguns dados podem estar desatualizados).

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Ubuntu completa 10 anos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV