Sínodo. Uma mudança impressionante

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Basta de má informação nos chamados meios católicos de comunicação

    LER MAIS
  • “O conteúdo e o sentido do trabalho são exigências de justiça social”. Entrevista com Alain Supiot

    LER MAIS
  • Nasce a Assembleia Eclesial da América Latina e do Caribe, “um Encontro do Povo de Deus”, segundo o Papa Francisco

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


15 Outubro 2014

"O Sínodo disse que os gays têm "dons e talentos para oferecer à comunidade cristã". Isso é algo que até poucos anos atrás seria impensável, até mesmo por parte dos prelados mais mente aberta", escreve o padre jesuíta James Martin, redator da revista America, dos jesuítas dos EUA.

O artigo foi publicado na revista America, 13-10-2014. A tradução é de Claudia Sbardelotto.

Eis o artigo.

O Sínodo dos bispos emitiu um documento que representa uma mudança surpreendente na maneira que a Igreja Católica fala sobre a comunidade LGBT.

O Sínodo disse que os gays têm "dons e talentos para oferecer à comunidade cristã." Isso é algo que até poucos anos atrás seria impensável, até mesmo por parte dos prelados mais mente aberta - isto é, uma declaração completa de louvor pela contribuição de gays e lésbicas, sem ressalvas e nenhuma menção reflexiva de pecado. E, sobre os parceiros do mesmo sexo, o documento do Sínodo declarou, curiosamente, "Sem negar os problemas morais relacionados às uniões homossexuais cabe-se notar que há casos em que a ajuda mútua, a ponto de sacrifício, constitui um apoio precioso na vida dos parceiros". Um documento da Igreja que elogia os "parceiros" homossexuais de qualquer forma (e até mesmo usar a palavra "parceiros") é surpreendente.

O Sínodo também faz perguntas, desafiando dioceses e paróquias: "Os homossexuais têm dons e qualidades para oferecer à comunidade cristã: somos capazes de acolher essas pessoas, garantindo-lhes um espaço fraterno em nossas comunidades? Muitas vezes, eles querem encontrar uma Igreja que ofereça-lhes um lar acolhedor. As nossas comunidades sãoo capazes de oferecer isso, aceitando e valorizando a sua orientação sexual, sem comprometer a doutrina católica sobre a família e o matrimônio?".

Isso representa uma mudança revolucionária na maneira como a Igreja se dirige à comunidade LGBT. Em nenhum lugar do documento encontram-se termos como "intrinsecamente desordenados", "objetivamente desordenada", ou até mesmo a ideia de "amizades desinteressadas" entre gays e lésbicas, como foi usado recentemente. O veterano vaticanista John Thavis justamente chamou o documento de um "earthquake", um "terremoto".

O documento do Sínodo também se voltou para várias outras questões importantes relacionadas com as famílias, incluindo o controle de natalidade, aqui lembrando a Igreja da "necessidade de respeitar a dignidade da pessoa, na avaliação moral dos métodos de controle de natalidade", isto é, a necessidade de respeitar a consciência pessoal do indivíduo. E o documento do Sínodo recomendou a ideia da "gradualidade" quando tratou da "coabitação".

O documento é apenas o resumo do ponto médio das reuniões dos bispos durante a última semana, e não é uma declaração final. (Além disso, o Sínodo tem mais uma sessão no próximo ano, para somente depois o Papa Francisco emitir sua exortação apostólica final, que será o seu próprio ensinamento sobre as deliberações do Sínodo). Mesmo assim, ele ainda é revolucionário, como foram alguns dos comentários dos participantes durante a coletiva de imprensa na segunda-feira. Claramente, o apelo do Papa Francisco na abertura do Sínodo tem possibilitado aos bispos ouvir atentamente, falar o que pensam e estar abertos a novas maneiras de pensar. Como foi o caso no Concílio Vaticano II, os participantes podem ter ido para esse Sínodo sem esperar muita abertura ou alteração, mas o Espírito Santo está em ação.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Sínodo. Uma mudança impressionante - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV