Bispo britânico renuncia após admitir quebra de votos

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Um gargarejo nos salvará? Enxaguar a boca e o nariz por 30 segundos com produtos de uso comum reduz muito a carga viral

    LER MAIS
  • Nós precisamos repensar radicalmente a forma como vivemos e trabalhamos

    LER MAIS
  • As duas faces perversas da informalidade: sobretrabalho e intermitência

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


30 Setembro 2014

Um importante bispo católico anunciou sua renúncia no sábado após confessar ter sido “infiel” a seus votos, levando à especulação de que teria mantido um caso sexual.

A reportagem é de Patrick Sawer, publicada pelo jornal The Telegraph, 27-09-2014. A tradução é de Isaque Gomes Correia.

Dom Kieran Conry, bispo de Arundel e Brighton e presidente da Comissão de Evangelização da Inglaterra e País de Gales, fez o anúncio numa carta lida às comunidades de toda a diocese neste fim de semana.

Especulou-se imediatamente que o religioso teria quebrado o voto de castidade, central para o sacerdócio católico.

Em nota, lida nas comunidades no sábado à noite e domingo pela manhã, o bispo pediu desculpas por ter sido “infiel aos meus votos como padre”.

Explicou que suas ações não foram ilegais e não envolvem menores, mas pediu desculpas a “todos as pessoas magoadas com meus atos” e a “todos aqueles, de dentro e fora da diocese, que ficarão chocados, magoados e entristecidos ao ouvir estas palavras”.

Dom Kieran é conhecido como um líder progressista e modernizador dentro da Igreja. No começo deste mês, disse que os padres deveriam ser colocados junto de crianças barulhentas para incentivar mais famílias a virem às missas regularmente. Falou o quão “horrível” é que, em alguns casos, as crianças sejam tiradas das missas por serem demasiado barulhentas.

Os comentários do bispo vieram após uma pesquisa publicada pela Igreja que mostra que alguns “obstáculos triviais” estavam impedindo os católicos de “voltar a participar” em suas comunidades.

Dom Kieran disse que não comentaria mais sobre a natureza de sua infidelidade.

O cardeal Vincent Nichols, líder da Igreja Católica na Inglaterra e País de Gales, falou de sua tristeza sobre a renúncia.

Disse que “este é um momento triste e doloroso. Este momento deixa claro que somos sempre uma Igreja de pecadores chamados ao arrependimento e à conversão e de necessitados da misericórdia divina. Todos os envolvidos nesta situação estão em minhas orações”.

Dom Kieran foi criticado por frequentadores conservadores no ano passado ao se encontrar com um grupo de católicos homossexuais.

Na ocasião, defendeu o encontro: “Tenho dificuldades para compreender como algumas pessoas parecem considerar a moralidade sexual uma prioridade e ignorar as exigências mais básicas do Evangelho. O Evangelho tem pouco a dizer sobre o comportamento sexual, e muito a falar sobre justiça e caridade”.

Uma das paroquianas locais, Su Chapman, afirmou que a renúncia do líder foi uma grande perda.

Assim escreveu no Twitter: “Família e amigos chocados e entristecidos. Outro sacerdote que perdemos. Muito amado pelos jovens da diocese.” Durante a visita do papa à Inglaterra em 2010, Dom Kieran criticou a Catedral de Westminster por usar demais o latim na missa que o pontífice celebrou durante a estada.

Declarou que Martin Baker, diretor musical da catedral, “escolheu ignorar” um acordo para que não se cantassem partes extensas da missa em latim (ou grego, no caso da Kirie) durante a visita.

Dom Kieran estudou na All Souls Roman Catholic Primary School, em Coventry (Inglaterra) e no seminário Cotton College, em North Staffordshire, antes de se mudar para a Venerable English College, em Roma, para se preparar ao sacerdócio.

Era o quarto bispo de Arundel e Brighton; foi nomeado pelo Papa João Paulo II em 2001.

Como bispo, muitas vezes criticou o que chama de “confusão moral” da sociedade, afirmando numa entrevista que “pregamos uma atitude progressista nos relacionamentos e permitimos que a mídia e os interesses comerciais atormentem nossos jovens de forma que sejam transformados em pequenos adultos muito antes do devido tempo. Em seguida, nos consternamos e nos envergonhamos quando aprendemos que temos os índices mais altos de gravidez na União Europeia, seis vezes mais do que a Holanda”.

O religioso criticou também o hábito de ir ao confessionário regularmente, dizendo que as pessoas sempre voltavam falando as mesmas coisas, levando-o a concluir que nenhuma conversão ou arrependimento interior acontecia de fato.

Dom Kieran afirmou que a Igreja Católica apoia as parcerias civis, porque estas dão proteção legal aos casais, inclusive parceiros homossexuais, em questões tais como herança. Questionou, porém, a necessidade de se aplicar o termo “casamento” às parcerias homossexuais, falando que casamento como “a união permanente de um homem e uma mulher” deveria ser protegido.

Ninguém atendeu na residência de Dom Kieran, em Pease Pottage, na cidade de West Sussex.

Um vizinho descreveu o religioso como um “homem amável” e disse que ele morava na propriedade “sozinho na maior parte do tempo”.

Perguntado sobre a especulação de que o bispo em renúncia havia mantido uma relação amorosa, o homem disse que “nunca viu algo nesse sentido”.

O vizinho, que não informou o seu nome, disse que Dom Kieran Conry se mudou para o local há cerca de oito anos. Falou que, nos últimos tempos, não tem visto o religioso em casa.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Bispo britânico renuncia após admitir quebra de votos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV