Ex-chefe da Igreja Anglicana é favorável ao suicídio assistido

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Francisco protagoniza uma impactante oração pelo fim da pandemia em uma vazia e chuvosa praça São Pedro

    LER MAIS
  • IHU para a quarentena. O Indivíduo e a Sociedade em introspecção

    LER MAIS
  • Vaticano, um segundo infectado em Santa Marta. Papa: “Não vou me mudar”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


15 Julho 2014

O ex-arcebispo de Canterbury George Carey, líder espiritual de 80 milhões de anglicanos no mundo, se declarou favorável ao suicídio assistido, uma questão que abordará na próxima semana no Parlamento britânico.

A reportagem foi publicada pela agência de notícias Reuters, 12-07-2014.

"Na realidade, mudei de opinião. As certezas filosóficas do passado foram derrubadas diante da realidade do sofrimento inútil", escreveu em um artigo publicado no jornal “Daily Mail”.

Carey, de 78 anos, foi arcebispo entre 1991 e 2002. Sua posição é contrária à do atual líder da Igreja Anglicana, Justin Welby, que chamou de “equivocado e perigoso” o projeto de lei que será debatido na segunda-feira.

Ao contrário da eutanásia, o suicídio assistido significa que o paciente provoca a própria morte. O projeto de lei prevê a legalização na Inglaterra e Gales do suicídio assistido por médicos para os adultos que têm expectativa de vida inferior a seis meses, desde que dois médicos aprovem a medida.

Atualmente poucos países autorizam o suicídio assistido, como Bélgica, Suíça, Holanda e Luxemburgo, assim como alguns estados dos Estados Unidos. O suicídio assistido é um crime na Grã-Bretanha e pode resultar em pena de até 14 anos de prisão, mas diretrizes aprovadas há quatro anos estimulam os juízes a optar pela clemência nos casos em que a medida é aplicada por compaixão.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Ex-chefe da Igreja Anglicana é favorável ao suicídio assistido - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV