Relatório dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio aponta progressos em nível mundial

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • Pacto das Catacumbas pela Casa Comum. Por uma Igreja com rosto amazônico, pobre e servidora, profética e samaritana

    LER MAIS
  • A ideologização da Sociologia (além de uma simples distração). Artigo de Carlos A. Gadea

    LER MAIS
  • Vozes que desafiam. Dorothy Stang, profetiza e mártir da Amazônia

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

10 Julho 2014

As condições de vida de milhões de pessoas melhoraram graças aos esforços em nível global, regional, nacional e local para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM). Segundo o novo Relatório dos ODM lançado na segunda-feira, 7 de julho, em Nova York, muitas das metas estabelecidas já foram alcançadas mundialmente, como a redução da pobreza, o aumento do acesso a fontes de água potável, a melhoria das condições de vida de moradores de favelas e a realização da paridade de gênero no ensino primário.

A reportagem é publicada por Pnud, 08-07-2014.

O Relatório sobre os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio é uma avaliação anual dos progressos realizados em nível mundial e regional para alcançar os ODM, que apresenta dados mais amplos e atualizados, compilados por mais de 28 agências internacionais e das Nações Unidas. O documento é elaborado pelo Departamento de Assuntos Econômicos e da Secretaria Social das Nações Unidas. O conjunto completo de dados utilizados na elaboração do Relatório está disponível no site.

Os dados mostram que os ODM contribuíram para salvar milhões de vidas em todo o mundo. De acordo com o relatório, ao longo dos últimos 20 anos, a mortalidade de crianças menores de cinco anos foi reduzida quase pela metade, o que significa dizer que a cada dia evita-se a morte de 17 mil crianças em todo o mundo.

Além disso, a terapia antirretroviral para pessoas infectadas com HIV salvou 6,6 milhões de vidas desde 1995 e a taxa de mortalidade materna diminuiu 45% entre 1990 e 2013. Entre 2000 e 2010, foi evitado que mais de 3 milhões de pessoas morressem de malária graças a expressiva ampliação das intervenções preventivas e do tratamento contra a doença.

Os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio são um testemunho do compromisso de defender os princípios da dignidade humana, igualdade e equidade, e livrar o mundo da pobreza extrema”, destacou o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

O relatório ressalta que, para a elaboração da próxima agenda de desenvolvimento, é essencial manter durante o resto do ano os progressos conseguidos até agora no alcance dos ODM e concentrar e intensificar os esforços nas áreas em que o progresso tem sido mais lento ou ainda não foi alcançado.

América Latina e Caribe

O Relatório destaca o progresso alcançado na região da América Latina e Caribe, sendo a região que mais apresentou resultados em áreas como paridade de gênero e acesso ao tratamento contra o HIV, quando comparada às demais regiões em desenvolvimento.

Em 2012, as mulheres da região ocupavam 44 de cada 100 empregos remunerados em setores não-agrícolas, que é a maior proporção de paridade de gênero de todas as regiões em desenvolvimento.

Matricularam-se em instituições de ensino secundário 107 meninas para cada 100 meninos, diferença que se torna ainda mais significativa no ensino superior, com 128 meninas matriculadas para cada 100 meninos.

Menos famintos

A região também está perto de cumprir a meta de reduzir pela metade a proporção de pessoas que passam fome, que caiu de 15% em 1990-1992 para 8% entre 2011-2013. No entanto, ainda existem grandes disparidades entre as duas sub-regiões. Entre 2011-2013, a prevalência de pessoas subnutridas na América Latina foi de 7%, enquanto no Caribe foi de 19%.

América Latina e Caribe também reduziram a taxa de mortalidade de crianças menores de cinco anos em 65%, passando de 54 mortes por mil nascidos vivos em 1990, para 19 em 2012, o que aproxima a região de alcançar a meta.

O Brasil aparece em destaque na seção do Objetivo de Desenvolvimento do Milênio relacionado ao meio ambiente. As medidas tomadas pelo país para reflorestar as áreas desmatadas e gerir de forma mais sustentável as suas florestas foram reconhecidas, junto com outras ações realizadas pelo Chile, China, Costa Rica, Ruanda e Vietnã, que contribuíram para reduzir a média de perda de florestas de 8,3 milhões de hectares anuais em 1990 para cerca de 5,2 milhões anualmente entre 2000 e 2010.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Relatório dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio aponta progressos em nível mundial - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV