A boa nova das culturas indígenas acolhe a boa nova de Jesus

Revista ihu on-line

SUS por um fio. De sistema público e universal de saúde a simples negócio

Edição: 491

Leia mais

A volta do fascismo e a intolerância como fundamento político

Edição: 490

Leia mais

Maria de Magdala. Apóstola dos Apóstolos

Edição: 489

Leia mais

Mais Lidos

  • Ótimo, "Café Society" talvez seja o melhor filme de Allen neste século

    LER MAIS
  • No Brasil, negros morrem 2,6 vezes mais que os brancos por armas de fogo

    LER MAIS
  • Corrupção e corrupções: a propósito da condenação de uma governanta inocente

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

29 Outubro 2013

"A boa nova das culturas indígenas acolhe a Boa Nova de Jesus” é o principio norteador da catequese inculturada da Diocese de São Gabriel da Cachoeira, AM. O relato é de Dom Edson Damian, bispo de São Gabriel da Cachoeira.

Eis o relato.

Foi com esse lema que a Diocese de S. Gabriel da Cachoeira (AM) realizou, de 22 a 25 de outubro, um encontro e estudo sobre a relação entre a ação evangelizadora da Igreja através da catequese e o respeito e diálogo com as tradições indígenas do Rio Negro.

O encontro aconteceu como um desdobramento do I Seminário sobre Catequese indígena inculturada, que ocorreu na Diocese de 1º a 4 de maio de 2013, assessorado pelo Padre Eleazar Lopez Hernandez, do México.

As dez paróquias, com seus párocos e a representação de quatro catequistas, foram motivadas pela leitura de um texto elaborado pelo padre salesiano indígena Justino Rezende. O texto serviu de base para pensar valores da cultura nativa que poderiam servir de ponto de referência para os conteúdos da catequese tradicional.

O objetivo final do encontro foi estabelecer os conteúdos e a metodologia própria para o ministério catequético, realizado com tanto afinco e esperança por inúmeros catequistas nas mais distantes comunidades ribeirinhas, aldeias indígenas e nas três cidades que compõem a diocese.

A missionária leiga, Maria Soares de Camargo, enviada pelas Igrejas do Sul 1 para trabalhar três anos na Diocese, participou e colaborou no evento.

Dia após dia, verificou-se um comprometimento bastante significativo do grupo em produzir e partilhar os frutos dos trabalhos realizados nas paróquias, além de grande esforço em buscar elementos para avançar rumo ao ideal almejado.

Como resultado desse trabalho, a Diocese colheu a sistematização de sete encontros refletidos e preparados durante a semana de estudo, e ainda restaram outros sete temas a serem elaborados nas paróquias até o próximo dia 01 de dezembro. No início de fevereiro, após a celebração da ordenação presbiteral do indígena Gaudêncio Gomes Campos, um grupo se reunirá para retrabalhar os roteiros, que serão aplicados experimentalmente nas diferentes comunidades durante o ano de 2014.

Foram agendados também para o ano de 2014 encontros de formação intensiva, com a duração de uma semana, em cada uma das paróquias da diocese. Para tanto, a equipe de catequese diocesana, acompanhada pessoalmente pelo bispo Dom Edson Damian, visitará cada sede paroquial, procurando ajudar as comunidades a avançar ainda mais a composição do diálogo entre fé cristã e cultura indígena.

No último dia de trabalhos do Encontro, além do planejamento das próximas atividades e composição da equipe diocesana de formação catequética, o encontro contou também com uma exposição acerca de ações do Papa Francisco e a leitura e discussão de sua reveladora entrevista dada à Revista Civittá Católica, publicada em 19 de setembro último.

Os participantes foram unânimes em agradecer a Deus e às equipes pelo árduo trabalho, que, fecundado pelo Espírito, levou a atingir e mesmo a superar os objetivos propostos para concretizar o principio norteador da catequese inculturada: “A boa nova das culturas indígenas acolhe a Boa Nova de Jesus”.