Superior Geral da Companhia de Jesus relata encontro com Papa Francisco

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Desgaste do discurso evangélico

    LER MAIS
  • Outro papa. Ratzinger, sua renúncia e o confronto com Bergoglio

    LER MAIS
  • ‘Eu serei sempre minoria’, diz padre Júlio sobre sua vocação em ajudar pobres e oprimidos

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


20 Março 2013

"Recebemos da Cúria Jesuíta de Roma, nessa quarta-feira, este relato do encontro entre o Papa Francisco e Adolfo Nicolás, SJ, superior geral da Companhia de Jesus, que ocorreu no dia 17 de março, domingo, na Casa Santa Marta", informa James Martin, jesuíta, editor de cultura da revista America. O relato, escrito pelo Superior Geral dos jesuitas, Adolfo Nicolás, foi publicado pelo sítio da revista America, 20-03-2013. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Eis o texto.

Visita ao Papa Francisco no dia 17 de março de 2013


A seguir, o relato do Padre Geral:

Respondendo a um convite pessoal do Papa Francisco, às 17h30min, estive na Casa Santa Marta, onde se hospedram os cardeais que participaram do conclave. O próprio papa estava à porta e me recebeu com o abraço que nós, jesuítas, costumamos nos saudar. A seu pedido, tiramos algumas fotografias, e, diante das minhas desculpas porque eu não me ajustava ao protocolo, ele insistiu que eu o tratasse como qualquer outro jesuíta, chamando-o por "tu", de modo que eu não tive que me preocupar em usar o tratamento de Santidade ou Santo Padre.

Ofereci-lhe todos os recursos de que a Companhia dispõe, já que, em sua nova posição, ele vai necessitará pessoas, assessoria, ideias etc. Ele se mostrou agradecido pela minha oferta e, quando o convidei para vir a almoçar conosco na Cúria, ele me disse que o fará com prazer.

Houve total sintonia na nossa maneira de sentir acerca de uma variedade de temas que abordamos na conversa, e eu fiquei convencido de que trabalharemos muito bem juntos, ao serviço da Igreja e em nome do Evangelho.

Deu-se um entendimento mútuo com paz e humor, falando do passado, presente e futuro. Deixei a Casa de Santa Marta persuadido de que o papa contará com muito gosto com a nossa colaboração ao serviço da vinha do Senhor. No fim, ele me ajudou a colocar o casaco e me acompanhou até a porta. Isso me proporcionou algumas quantas saudações dos guardas suíços que ali estavam. Novamente um abraço como se saúda e se recebe um amigo.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Superior Geral da Companhia de Jesus relata encontro com Papa Francisco - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV