Enzo Bianchi e a noite, fonte de nova humanidade

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Discernimentos depois da Primeira Assembleia Eclesial. Artigo de Paulo Suess

    LER MAIS
  • Paris, o Papa aceita a renúncia de Aupetit

    LER MAIS
  • Formação e espiritualidade do Ministro Extraordinário da Eucaristia

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


01 Outubro 2019

Quantas são as noites possíveis? A que horas começa a noite? Mas, acima de tudo: "Em que pé está a noite?" A partir dessas perguntas, a palestra realizada na última sexta-feira por Enzo Bianchi, fundador da comunidade monástica de Bose, no âmbito da XV edição da Torino Spiritualità, que este ano teve como tema a noite; o evento encerrou em 29 de setembro.

A reportagem é de Eugenio Giannetta, publicada por Avvenire, 28-09-2019. A tradução é de Luisa Rabolini.

A palestra de Bianchi começa com perguntas, porque "o sentinela que recebe a pergunta ’em que pé está a noite?’ naquele capítulo de Isaías, responde ‘a manhã chega, igualmente a noite. Se quereis sabê-lo, voltai a interrogar'. O sentinela garante que a noite chega e chegará, porque a noite não pode ser rejeitada, ela vem, mas também devemos acender a esperança da manhã que virá e fazer perguntas."

A palestra de Bianchi, intitulada Entre a escuridão e o amanhecer: espera e esperança, narra um espaço, aquele no qual na escuridão da noite se aprende a discernir para enfrentar a escuridão e romper as trevas: "A humanidade pode voltar ao caos por causa da injustiça, por causa do desconhecimento da vida do outro, por causa do ódio. Um ódio inoculado entre diferentes etnias e religiões, que ainda hoje assusta.

Somos tentados pela maldade e rancor, que se tornam maldade e rancor na respiração das pessoas, autorizados por aqueles que deveriam nos governar e trabalhar pela paz social e não pela divisão, não pela contraposição, não pela exclusão de alguns, com o pretexto de que chegamos primeiro. Tudo isso nos leva à noite das noites. Peço então uma insurreição não violenta das nossas consciências e uma nova resistência, para que a noite das noites não nos surpreenda e acabe devastando nossa convivência na Europa".

Nesse percurso de humanização cada vez mais urgente para a nossa sociedade, o tema da a noite não é apenas literário ou simbólico, mas fala ao coração de cada um de nós: "Cada um de nós vem da noite. A nossa vida começa na noite do ventre materno, onde nosso ser se desenvolve, até chegarmos à luz".

Há tantas noites de que Bianchi fala: “É preciso falar de noites no plural, porque cada um tem a sua noite e vai em direção à sua luz. Há uma noite de amor, a noite que está no coração de toda a Bíblia, o Cântico dos Cânticos, um poema noturno que descreve os dois amantes que se procuram e invocam a presença um do outro", mas há também uma noite de solidão, que pode assustar: "Temos medo do silêncio, da solidão, mas a solidão noturna permite que nos coloquemos na raiz de nossa condição humana, porque cada um de nós morrerá sozinho. A solidão nos acompanha e pode ser frutífera e nos coloca diante de perguntas essenciais: quem sou? De onde eu venho? Para onde vou? Quem são os outros para mim?"

É nesse encontro conosco que se acende a esperança, se combatem os tempos sombrios, fazendo com que a noite se torne uma "metáfora também em nível social e coletivo", e que dela se possa reagir à noite da noite, para que retorne à luz "com uma visão sobre nós para ouvir e operar um discernimento".

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Enzo Bianchi e a noite, fonte de nova humanidade - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV