OIT aponta que economia verde pode gerar até 18 milhões de empregos no mundo

Revista ihu on-line

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Mais Lidos

  • Uma análise de fundo a partir do golpe de Estado na Bolívia

    LER MAIS
  • Gregório Lutz e a reforma litúrgica no Brasil. Artigo de Andrea Grillo

    LER MAIS
  • Lula desequilibra o jogo. Craque é craque

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: Wagner Fernandes de Azevedo | 22 Maio 2019

A implementação do Acordo de Paris não é uma pauta ambientalista que emperra a economia. Segundo estudo da Organização Internacional do Trabalho – OIT, a implementação de uma economia verde no mundo geraria até 18 milhões de empregos – dos quais somente na América Latina poderia chegar até 4 milhões.

A OIT publicou o estudo intitulado Perspectivas Sociais e do Emprego no Mundo, no qual apresenta possibilidades de um desenvolvimento sustentável baseado no Acordo de Paris, que tem como uma das prioridades limitar o aquecimento global a 2°C até 2100. Para alcançar essa meta, é necessária uma reorganização industrial.

Segundo a OIT, essa reformulação industrial causaria a extinção de 6 milhões de postos de trabalho, entretanto criaria 24 milhões de vagas novas. “A adoção de práticas sustentáveis, em particular, as mudanças na combinação de fontes de energia, o crescimento previsto do uso de veículos elétricos e os aumentos da eficiência energética dos edifícios existentes e futuros, acarretarão em um incremento líquido de aproximadamente 18 milhões de postos de trabalho no mundo”, aponta o informe.

A América Latina em particular também seria impactada positivamente, é o que aponta, Guilherme Montt, especialista da OIT em econometria do trabalho, que participou da elaboração do relatório. Em entrevista à agência de notícias da ONU, Montt afirmou que “na América Latina e no Caribe, pelo menos 1 milhão de empregos serão gerados como resultado do uso de energias renováveis”. Ainda de acordo com o relatório, a implementação de um desenvolvimento circular da economia, pode criar mais 4 milhões de empregos na região, a partir da reutilização, reparação, reciclagem, distribuição, pesquisa, remanufatura e a maior durabilidade de produtos.

Entre os setores produtivos impactados com a economia circular a mineração e a exploração de combustíveis fósseis seriam os mais prejudicados, enquanto os setores de energias renováveis, reciclagem e construção civil gerariam mais empregos.


Diferença percentual de emprego entre o cenário de energia sustentável e o atual enário de 6 °C até 2030


Diferença percentual e diferença de pontos percentuais nos resultados de emprego entre o cenário de economia circular e o atual cenário de 6 °C até 2030. Fonte: OIT

A OIT também destaca em seu relatório como 1 bilhão e 200 milhões de trabalhadores no mundo, e 75 milhões nas Américas, dependem de uma gestão racional do meio-ambiente, que é confrontada pelo atual modelo econômico. O estudo estima que sob esse modelo, até 2030, 72 milhões de empregos em jornada integral seriam extintos devido ao estresse climático. “Empregos na agricultura, na pesca e silvicultura, que dependem de processos naturais tais como a purificação da água e do ar, a renovação e fertilização do solo, a polinização, o controle de pragas, a moderação das temperaturas extremas, e a proteção contra tempestades, inundações e ventos fortes. A degradação do meio-ambiente ameaça esses serviços dos ecossistemas e os postos de trabalho que dependem deles, e suas consequências para o mundo do trabalho são particularmente graves para os trabalhadores mais vulneráveis”.

O relatório também aponta para a relação entre as políticas de seguridade social e de transição ecológica. A sinergia entre essas políticas garante uma estabilidade maior para os trabalhadores que tem seus empregos em risco pelo desenvolvimento sustentável ou por desastres climáticos, garantindo melhores condições reprodutivas e facilitando a transição laboral para um novo emprego: “uma combinação de medidas que abarque transferências monetárias, um seguridade social de mais qualidade e limites ao uso de combustíveis fósseis poderia propiciar um crescimento econômico mais rápido, maior criação de empregos e uma distribuição mais justas das rendas, assim como menores emissões de gases de efeito estufa”. Para o diretor regional da OIT na América Latina, José Manuel Salazar-Xirinachs, “é indiscutível que o mundo do trabalho está intrinsecamente relacionado com o meio ambiente

Apesar dos dados benéficos para a economia, poucos países aplicam estudos e políticas que fortaleçam uma economia verde, tampouco promovem um diálogo social sobre a aplicabilidade dessas mudanças. “os interlocutores sociais nem não participam das discussões pertinentes, como é precisamente o caso dos trabalhadores [...] Como resultado disso, as políticas de desenvolvimento de competências para a transição ecológica tendem a se basear em enfoques fragmentados e de curto-prazo. É preciso uma maior consciência das questões ambientais e da necessidade de incorporá-las”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

OIT aponta que economia verde pode gerar até 18 milhões de empregos no mundo - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV