Guedes discute com deputados e debocha: “Falem mais alto, não estou ouvindo”

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Pandemia trará desordem social também ao Brasil, prevê 'guru' da desigualdade

    LER MAIS
  • Por uma teologia verdadeiramente útil. Artigo de Massimo Nardello

    LER MAIS
  • Toda a assembleia celebra a Eucaristia. Artigo de Goffredo Boselli

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


04 Abril 2019

Defesa do modelo previdenciário do Chile foi estopim para gritos e discussão entre o ministro da Economia e parlamentares da oposição.

A reportagem é de Thais Reis Oliveira, publicada por CartaCapital, 03-04-2019.

A ida de Paulo Guedes à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), na tarde desta terça-feira 03, começou mal. A primeira parte de sua apresentação foi marcada por troca de farpas com a oposição.

Cobrado a dar explicações sobre a reforma da Previdência, o ministro da Economia se concentrou em defender o modelo de capitalização. Segundo ele, o atual modelo de repartição — em que os trabalhadores ativos financiam a aposentadoria dos inativos — é “um avião sem gasolina partindo para alto mar com várias bombas”.

Ele defendeu um modelo 100% financiado pelos trabalhadores, a exemplo do que acontece no Chile. Provocado por deputados que citaram a miséria dos aposentados no país, ele rebateu. “O Chile tem renda per capita de 26 mil dólares, A Venezuela deve estar melhor”. Foi um estopim para um bate-boca entre o ministro e os deputados do PT, PSOL e da oposição.

Em meio a gritos no plenário, Guedes continuou: “Falem mais alto, que eu não estou ouvindo”. Dirigindo-se diretamente ao deputado Henrique Fontana, disse: “Vossa excelência é que é o dono da verdade, não é?”

O clima só arrefeceu sob a intervenção do presidente da comissão, deputado Felipe Francishcini (PSL). “Eu vou pedir respeito nessa comissão, isso aqui não é briga de rua!”, disse.

Depois, o próprio Guedes pediu desculpas. “Eu cometi o erro de interagir, eu deveria ter falado. Por que, assim que eu interagi, vocês transformaram em outra coisa”. Marcada inicialmente para a semana passada, a sessão foi remarcada porque Paulo Guedes não compareceu. Ele foi orientado a esperar a escolha do relator, o que facilitaria um clima mais favorável na casa.

Dessa vez, esteve blindado: o esquema montado por Francischini impediu os deputados de fazerem tréplicas e limitou as considerações mais longas aos autores do requerimento.

Leia mais 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Guedes discute com deputados e debocha: “Falem mais alto, não estou ouvindo” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV