Os casos de abusos sexuais nos Estados Unidos atingem a imagem do Papa Francisco

Revista ihu on-line

Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

Edição: 530

Leia mais

Nietzsche. Da moral de rebanho à reconstrução genealógica do pensar

Edição: 529

Leia mais

China, nova potência mundial – Contradições e lógicas que vêm transformando o país

Edição: 528

Leia mais

Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

Edição: 530

Leia mais

Nietzsche. Da moral de rebanho à reconstrução genealógica do pensar

Edição: 529

Leia mais

China, nova potência mundial – Contradições e lógicas que vêm transformando o país

Edição: 528

Leia mais

Mais Lidos

  • As sete antífonas do 'Ó': celebrando o mistério da vinda de Jesus

    LER MAIS
  • Dowbor: há saída no labirinto capitalista?

    LER MAIS
  • A resposta aos coletes amarelos deve ser também europeia. Entrevista com Thomas Piketty e Stéphanie Hennette-Vauchez

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

05 Outubro 2018

Em um dos fatos em que a estabilidade da Igreja católica foi posta à prova, assim como também a figura do Papa Francisco, tem sido o centro das críticas pelos escândalos dos abusos sexuais cometidos por sacerdotes. Em decorrência, a percepção que se tem do líder do Vaticano nos Estados Unidos começa a cair de forma alarmante.

A reportagem é publicada por El Periódico, 03-10-2018. A tradução é de André Langer.

E enquanto as críticas da sociedade estão se tornando cada vez mais fortes na medida em que se tornam públicas as investigações realizadas pelas autoridades dos Estados Unidos pelas constantes denúncias de abusos sexuais na Igreja católica, um estudo do Pew Research Center revelou que a popularidade do Papa Francisco nos Estados Unidos está em queda.

Segundo este documento, seis de cada 10 católicos acreditam que sua resposta aos casos de padres pedófilos tem sido “ruim” e, por conta disso, sua popularidade é inferior àquela de Bento XVI antes da sua renúncia. Atualmente, apenas três de cada 10 católicos têm uma imagem “muito positiva” do Papa Francisco.

Os números não mentem

No entanto, apenas três entre 10 adultos católicos acreditam que Francisco está fazendo um trabalho entre “excelente” ou “muito bom”. Isso representa uma queda na imagem positiva de 24% desde 2015 e de 14% desde a última vez que o Pew Research Center fez a pergunta em janeiro deste ano.

Seis de cada 10 pessoas acreditam que seu esforço para gerir os escândalos de sacerdotes pedófilos é “ruim” – quase o dobro do número de pessoas que, no início de 2018, qualificaram dessa maneira o seu tratamento nesses casos e quase três vezes maior do que em 2015.

Mesmo entre os católicos que dizem participar semanalmente da missa, a porcentagem que dá a Francisco uma qualificação positiva na questão da gestão da crise dos abusos sexuais viu-se reduzida para 24% entre os homens e 23% entre as mulheres.

A porcentagem de católicos que acreditam que Francisco tratou adequadamente os escândalos sexuais na Igreja também está em queda desde fevereiro de 2014. Estas são algumas das conclusões mais importantes desta nova pesquisa nacional do Pew Research Center, realizada entre os dias 18 e 24 de setembro com 1.754 adultos, 336 dos quais se declararam católicos.

Média de aceitação muito baixa

Entre a população dos Estados Unidos em geral (incluindo católicos e não católicos), aproximadamente a metade disse que têm uma visão positiva do Papa Francisco, que é a média mais baixa que recebeu em nove pesquisas feitas por este centro de pesquisa que perguntaram sobre o Papa Francisco desde o início do seu pontificado em 2013.

Até agora, Francisco, em geral, obteve melhores qualificações nos Estados Unidos do que o Papa Bento XVI. No entanto, nesta nova pesquisa, a avaliação positiva de Francisco é similar àquelas que geralmente obteve o seu antecessor, e muito abaixo da qualificação que Bento XVI teve imediatamente após a sua visita aos Estados Unidos em abril de 2008 (61%).

E enquanto Francisco continua a ser qualificado mais positivamente do que negativamente por seu trabalho difundindo a fé católica e defendendo os valores morais tradicionais, a proporção de católicos que o apoiam nessas frentes também diminuiu fortemente nos últimos meses. É possível que os entrevistados misturem qualquer uma dessas áreas com os casos dos abusos sexuais. Recentemente, Francisco admitiu que, em vez de aumentar a fé católica, o escândalo está afastando os fiéis da Igreja.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Os casos de abusos sexuais nos Estados Unidos atingem a imagem do Papa Francisco - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV