Papa anuncia intenção de visitar o Japão em 2019

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • O senador Marcio Bittar quer bater o último prego no caixão do SUS

    LER MAIS
  • Francisco sai mais forte do “livrogate” do Vaticano

    LER MAIS
  • “Ao Papa o nosso abraço fraterno de irmãos e irmãs”. Pronunciamento da CRB Nacional

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

13 Setembro 2018

Francisco sonhava ser missionário no território nipônico, na sua juventude.

O Papa Francisco anunciou hoje no Vaticano a sua intenção de visitar o Japão em 2019, falando aos membros de uma associação nipônica, ‘Tensho Kenoh Shisetsu Kenshoukai’.

“Aproveitando esta visita, gostaria de vos anunciar a minha vontade de visitar o Japão no próximo ano. Esperemos que seja possível fazê-lo”, disse, numa audiência privada que decorreu antes do encontro público semanal com peregrinos, na Praça de São Pedro.

A informação é publicada por Ecclesia, 12-09-2018.

No seu discurso, divulgado pelo portal de notícias do Vaticano, o Papa desejou que “a religião, a cultura e o mundo econômico possam colaborar pacificamente”, para criar “um mundo mais humano e caracterizado por uma ecologia integral”.

A associação japonesa promove projetos de solidariedade e cultura, tendo sido fundada em homenagem à primeira missão diplomática na Europa, organizada por jesuítas em 1585, com passagens por várias cidades, incluindo Lisboa.

A viagem do Papa Francisco ao Japão, em 2019, seria a primeira de um pontífice desde 1981, quando João Paulo II visitou o país, e a segunda na história.

Em 2017, o primeiro-ministro Shinzo Abe convidou o Papa para visitar o Japão, sublinhando o empenho comum por um mundo sem armas nucleares.

Após a expulsão dos missionários portugueses em 1639, o Cristianismo nipônico entrou numa vivência de clandestinidade que se prolongou até à reabertura do império ao Ocidente, na segunda metade do século XIX.

Os ocidentais encontraram então os kakure kirishitan’, cristãos escondidos, em grupos dispersos e isolados que se congregavam sobretudo em áreas remotas, conservando a fé ao longo de várias gerações sem clero nem pessoal religioso.

Este é um fenômeno muito caro ao Papa Francisco, que na sua juventude sonhava ser missionário no Japão, algo que foi impossível devido aos seus problemas de saúde.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Papa anuncia intenção de visitar o Japão em 2019 - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV