Macron agradece ao Papa a “conversa livre” sobre a imigração e o laicismo

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Só um radical ecossocialismo democrático pode mudar o horizonte

    LER MAIS
  • Seu bispo necessita dos seus conselhos: o que dirá a ele?

    LER MAIS
  • Dinâmica religiosa nos Estados Unidos. Artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


28 Junho 2018

O presidente da França, Emmanuel Macron, revelou que seu encontro desta terça-feira com o Papa Francisco no Vaticano foi “muito denso” e detalhou que conversaram de forma “livre” sobre desafios como o da imigração.

A reportagem é publicada por Religión Digital, 27-06-2018. A tradução é do Cepat.

“Foi um encontro muito denso, que permitiu compartilhar questões profundas acerca do mundo que conhecemos”, disse Macron aos meios de comunicação franceses, ao término de sua conversa com o Papa.

O presidente francês elogiou a personalidade de Jorge Bergoglio e disse que a conversa serviu para esclarecer “alguns mal-entendidos” entre a República francesa, que se define como um Estado laico, e a Igreja Católica.

“É importante um diálogo respeitoso para que cada um encontre o seu lugar”, destacou Macron, que entre os temas abordados, citou o da imigração.

“Foi uma conversa livre, na qual se abordou a maneira de responder de forma mais eficaz e humana” ao drama da imigração, detalhou Macron.

Explicou que não falou com o Papa Francisco sobre políticas migratórias de países em concreto, em relação à Itália, com a qual a França discorda na gestão migratória.

Macron discorreu acerca desse tema e comentou que a Europa não pode absorver toda a imigração motivada por problemas econômicos nos países de origem, uma grande parte africanos.

“A Europa não é o novo Eldorado”, apontou o mandatário, que disse que os problemas migratórios não se resolvem com “o estalo de um dedo”, nem “a partir da emoção”.

Além disso, o chefe de Estado francês abordou temas espinhosos com o Vaticano, como o direito ao aborto e a gestação sub-rogada.

“Nunca conheci alguém que vá abortar com alegria. É necessário escolher o mal menor”, disse.

Macron cumprimenta o Papa Francisco (Fonte: Religión Digital)

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Macron agradece ao Papa a “conversa livre” sobre a imigração e o laicismo - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV