Novo cardeal Pedro Ricardo Barreto, defensor do meio ambiente e dos pobres

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Coronavírus, o apelo do papa: “Momento muito difícil. Sejam generosos”

    LER MAIS
  • Onde está Deus agora? Entrevista com Heiner Wilmer

    LER MAIS
  • O fantasma de 1929 está vivo. Artigo de Nouriel Roubini

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


24 Mai 2018

Pedro Ricardo Barreto Jimeno, de Huancayo, que trabalha em defesa do meio ambiente e de uma vida em harmonia com a natureza, é um dos 14 novos cardeais.

"Toda a Igreja deve se tornar ecológica porque cada cristão precisa viver a sua vida em harmonia com a natureza e com os outros", disse o arcebispo de Huancayo, no altiplano peruano, ao La Croix em 12 de junho de 2013.

A reportagem é de Gauthier Vaillant, publicada por La Croix International, 22-05-2018. A tradução é de Victor D. Thiesen.

É claro que o arcebispo Barreto está perfeitamente em sincronia com o Papa Francisco nesta área — e não somente porque, como Jorge Bergoglio, ele é jesuíta desde 1961.

Nomeado pelo Papa Francisco como parte do Sínodo sobre a Amazônia, que acontecerá em Roma em outubro de 2019, o arcebispo Barreto, 74, tem trabalhado incansavelmente para defender o meio ambiente.

"Tudo o que afeta a água, o ar e a terra também afeta as pessoas e particularmente os pobres!" argumenta ele.

"Então, defender o meio ambiente também significa ajudar os pobres a viverem melhor," disse em 2013.

Depois de completar sua formação na Espanha, ele retornou ao Peru onde foi nomeado como reitor de seminário. Antes de sua nomeação para Huancayo, foi vigário apostólico de San Francisco Javier de Jaén no Peru.

Mesa-redonda sobre o meio ambiente

Depois de chegar à arquidiocese de Huancayo, se familiarizou com La Oroya, uma cidade de mineração com 35.000 habitantes, que muitas vezes é considerada como uma das cidades mais poluídas do mundo por causa do seu cobre e fundições de chumbo.

Após  a greve de mineiros, - uma em 2005 que levou a confrontos com a polícia -, arcebispo Barreto estabeleceu uma "mesa redonda sobre o meio ambiente" com várias instituições da região.

Como resultado, o governo ordenou que a empresa americana, Doe Run, que opera uma mina lá desde 1997, implementasse um programa para limpar e gerenciar o ambiente local.

No entanto, a mina conseguiu obter diversas isenções depois de fazer uma série de ameaças e pressões.

Em resposta, Barreto, que caracteriza estas medidas como "insultos ao povo”, lançou o "El Mantaro revive", projeto de La Orayo, em parceria com a Caritas Huancayo.

Durante sua visita ao Peru, em janeiro, o Papa Francisco aplaudiu as realizações do arcebispo Barreto, que já foi presidente da Comissão Episcopal para Ação Social e presidente do Departamento de Justiça e Solidariedade do Conselho Episcopal Latino-americano - CELAM.

Tornando-o cardeal, o Papa Francisco cria uma plataforma ainda maior a fim de incentivá-lo a continuar desenvolvendo sua defesa incansável dos mais desfavorecidos.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Novo cardeal Pedro Ricardo Barreto, defensor do meio ambiente e dos pobres - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV