Igreja australiana recebe aprovação papal para realizar conselho plenário

Revista ihu on-line

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Mais Lidos

  • Deveríamos chamar os padres de ''padres''?

    LER MAIS
  • “Este Sínodo, em sua profecia, é fiel aos gritos dos pobres e da irmã Mãe Terra”. Entrevista com Mauricio López

    LER MAIS
  • As trapaças do gozo individual

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

20 Março 2018

Os bispos australianos agradeceram ao Papa Francisco por autorizar a realização de um conselho plenário australiano, tornando as decisões obrigatórias para a igreja no país.

A informação é publicada por Catholic News Service, 19-03-2018. A tradução é de Luísa Flores Somavilla.

O arcebispo de Brisbane, Mark Coleridge, presidente da Comissão dos Bispos do Conselho Plenário, pediu para as pessoas se reunirem "em oração, embarcando nessa jornada juntos, como o povo de Deus da Austrália".

"Esperamos que a preparação e a celebração do conselho plenário sejam um momento em que todas as partes da Igreja se escutam e dialogam, ao explorarmos juntos nossa resposta à pergunta 'Na sua opinião, o que Deus está pedindo de nós na Austrália?'", declarou, em um comunicado.

Os bispos da Austrália tinham pedido que o arcebispo de Perth Timothy Costelloe fosse presidente do conselho, o que teve a aprovação do Papa Francisco.

Costelloe disse que estava "empenhado em ouvir o Espírito Santo".

"Incentivo a todos os católicos, devotos ou desiludidos, fervorosos ou frustrados, a aproveitar esta oportunidade de expressar o que está em sua mente e em seu coração”, disse ele.

O conselho começará no final de 2020, na Austrália central, mas uma série de sessões para ouvir e dialogar com as pessoas começa no dia 20 de maio, dia de Pentecostes. Um segundo encontro do conselho será realizado em meados de 2021, numa cidade na costa leste.

Anúncio

No site do conselho, os bispos disseram que era hora de olhar para a direção da Igreja na Austrália e observar que o Papa Francisco tinha incentivado uma Igreja que dialoga.

"A Comissão Real para Respostas Institucionais ao Abuso Sexual Infantil foi um evento significativo e influente que requer uma profunda consideração e resposta", acrescentou. Em dezembro, após cinco anos de audiências realizadas, quase 26.000 e-mails trocados e mais de 42.000 ligações realizadas pelos australianos em causa, a Comissão Real lançou os 17 volumes do relatório final.

Entre suas 400 recomendações, 20 visavam especificamente a Igreja Católica.

A notícia de 19 de março também precedeu o anúncio dos resultados de uma audiência de um mês que investiga se o cardeal australiano George Pell, líder da Secretaria de Economia do Vaticano, enfrentaria o julgamento de acusações de abuso sexual de décadas atrás, que tem consistentemente negado.

No website do conselho plenário, os bispos mencionaram recursos para que as pessoas comecem a se envolver no processo. Também mencionaram os critérios, descritos na lei canônica, para escolher os delegados, como os que devem e os que podem ser chamados.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Igreja australiana recebe aprovação papal para realizar conselho plenário - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV