Um passo esperançoso para os casais luterano-católicos

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • Sigilo em torno do Sínodo da Amazônia mostra tensão entre transparência e discernimento

    LER MAIS
  • Está chegando o cato-fascismo

    LER MAIS
  • “Facebook ameaça a democracia”, adverte Chris Hughes, cofundador da rede social

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

24 Fevereiro 2018

A Conferência Episcopal Alemã abre a possibilidade para que as famílias interconfessionais recebam a Eucaristia em conjunto. A Federação Luterana Mundial acolheu favoravelmente uma recente resolução da Conferência Episcopal Alemã para permitir que os casais católico-luteranos recebam a Eucaristia juntos.

A reportagem é do sítio da Federação Luterana Mundial, 23-02-2018. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Esse desdobramento se segue à Comemoração Conjunta Católico-Luterana da Reforma em 2016, em que a Federação Luterana Mundial e a Igreja Católica definiram a proposta como uma responsabilidade pastoral conjunta para “responder à sede e à fome espirituais” de muitos de seus membros “que desejam receber a Eucaristia em uma única mesa, como expressão concreta da plena união”.

Na Conferência Episcopal Alemã no início deste mês, os bispos católicos concordaram em fornecer uma orientação que ajude os padres católicos locais e seus bispos a decidirem formalmente, caso a caso, se querem abrir a Eucaristia aos cônjuges protestantes, o que na Alemanha incluiria luteranos, reformados e membros de Igrejas unidas.

O secretário-geral da Federação Luterana Mundial, Rev. Martin Junge, disse: “Para nós, luteranos, esse é um passo esperançoso no caminho rumo à mesa eucarística compartilhada, à qual somos chamados por Nosso Senhor Jesus Cristo”. Ele disse que a proposta ressoa com a Declaração Conjunta assinada pela Federação Luterana Mundial e pela Igreja Católica em Lund:

“Muitos membros das nossas comunidades anseiam por receber a Eucaristia numa única Mesa como expressão concreta da unidade plena. (...) Reconhecemos a nossa responsabilidade pastoral comum de dar resposta à sede e fome espirituais que o nosso povo tem de ser um só em Cristo. (...) Este é o objetivo dos nossos esforços ecumênicos, que desejamos levar por diante inclusive renovando o nosso empenho no diálogo teológico.”

A secretária-geral adjunta de Relações Ecumênicas da Federação Luterana Mundial, Rev. Dr. Kaisamari Hintikka, disse: “Estamos gratos por ouvir essa decisão, que foi tomada no espírito do ecumenismo pastoral. Em seu encontro com o Papa Francisco em dezembro, o presidente da Federação Luterana Mundial, Panti Filibus Musa, referiu-se ao ecumenismo pastoral e disse naquele contexto que a Eucaristia não é apenas um objetivo, mas uma provisão para a nossa jornada de fé e um eixo da nossa relação”.

A secretária-geral adjunta acrescentou que estava ansiosa para ver a orientação que foi anunciada e como ela poderá se desenvolver ainda mais.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Um passo esperançoso para os casais luterano-católicos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV