O papa relembra o presidente brasileiro de que "não se pode confiar na mão invisível do mercado"

Revista ihu on-line

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

Mais Lidos

  • Tuitadas

    LER MAIS
  • Adaptando-se a uma ''Igreja global'': um novo comentário internacional sobre o Vaticano II. Artigo de Massimo Faggioli

    LER MAIS
  • Assim arma-se a próxima crise financeira

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

19 Abril 2017

"Não se pode confiar nas forças cegas e na mão invisível do mercado". O Papa Francisco tornou a insistir nesta advertência, que já havia sido apresentada em Evangelii Gaudium, mas desta vez em uma carta dirigida a Michel Temer. Nela, o pontífice adverte o presidente brasileiro do perigo de adotar "soluções superficiais" para a crise que afeta o país.

A informação é de C. Doody, publicada por Religión Digital, 18-04-2017. A tradução é de Henrique Denis Lucas.

Na carta, o papa pede a Temer que não tome mais medidas que prejudiquem os setores mais impactados pela crise. Em resposta a uma carta enviada pelo presidente, o Sumo Pontífice também rejeitou um convite para visitar o país.

"Estou muito consciente de que a crise que o país está atravessando não será resolvida facilmente, pois tem raízes sociais, políticas e econômicas, e que não corresponde à Igreja ou ao papa dar uma receita concreta de como resolver algo tão complexo", disse ele em sua mensagem. Francisco explica que por questões de agenda não poderá participar da comemoração do 300º aniversário de Nossa Senhora de Aparecida.

"Mas não posso evitar de pensar em tantas pessoas, especialmente os mais pobres, que muitas vezes são completamente abandonados e que pagam o preço amargo e doloroso de algumas soluções fáceis e superficiais para as crises que estão além da esfera puramente financeira", acrescentou o papa de acordo com o publicado pelo portal O Globo.

Francisco assegurou ao presidente que inclui o Brasil de maneira especial em suas orações e recordou um pedido à Virgem Aparecida quando foi inaugurada a imagem da santa padroeira do Brasil nos jardins do Vaticano, no ano passado. Naquela época, Francisco pediu para que a Aparecida continuasse seu trabalho para proteger o país e o povo brasileiro "neste momento triste".

Ao terminar a carta, o Sumo Pontífice citou uma exortação apostólica que assegura que "já não se pode confiar nas forças cegas e na mão invisível do mercado" e acrescentou que o crescimento equitativo requer mais do que o crescimento econômico, o que pareceu trazer certo tom crítico em relação ao plano de ajustes lançado pelo governo brasileiro.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O papa relembra o presidente brasileiro de que "não se pode confiar na mão invisível do mercado" - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV