Contra o feminicídio, argentinas organizam greve geral de mulheres

Revista ihu on-line

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Mais Lidos

  • Por que o Papa Francisco não tem medo de um cisma

    LER MAIS
  • Os 12% do presidente – em que lugar da sociedade habita o bolsonarista convicto?

    LER MAIS
  • O cardeal Burke inicia a cruzada contra o Sínodo sobre a Amazônia, com base em um documento herético

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

19 Outubro 2016

O movimento feminista Ni Una Menos, da Argentina, convocou todas as mulheres do país a fazer uma paralisação geral nesta quarta-feira (19) contra o feminicídio.

A informação é publicada por portal Fórum, 18-10-2016.

O ato teve como pano de fundo o aumento de casos de violência contra mulheres no país durante os últimos dias. Uma garota de 16 anos, Lucia Perez, foi estuprada e assassinada em Mar Del Plata, uma mãe assassinou sua filha lésbica, duas jovens foram esfaqueadas em Buenos Aires e um ato de encerramento do Encontro Nacional de Mulheres, em Rosário, foi duramente reprimido pela polícia.

A mobilização irá acontecer simultaneamente no Uruguai, México, Bolívia, Chile, Nicarágua, Honduras, Porto Rico e Paris.

A paralisação está marcada para iniciar às 13h e, às 17h, haverá uma manifestação em Buenos Aires com concentração no Obelisco.

A partir dali as mulheres devem seguir em marcha até a Plaza de Mayo.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Contra o feminicídio, argentinas organizam greve geral de mulheres - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV