Francisco descarta renunciar ao Papado

Revista ihu on-line

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Mais Lidos

  • III Jornada Mundial dos Pobres: o papa almoçará com 1500 convidados

    LER MAIS
  • “O Papa não é liberal, é radical”, afirma cardeal Kasper

    LER MAIS
  • III Dia Mundial dos Pobres. A Centralidade dos Pobres na Igreja e na Sociedade

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: Jonas | 31 Maio 2016

Nunca pensei em me retirar do Papado, nem em o deixar por causa das numerosas responsabilidades”. O Papa Francisco destacou, ontem, que não tem a intenção de se retirar do Papado, uma possibilidade que seu predecessor, Bento XVI, deixou aberta.

 
Fonte: http://goo.gl/qAyVpf  

A reportagem é de Jesús Bastante, publicada por Religión Digital, 30-05-2016. A tradução é do Cepat.

Bergoglio respondeu assim à pergunta de um jovem durante um encontro de Scholas Ocurrentes. Anteriormente, Francisco havia destacado que imaginava um breve papado antes de prosseguir “à casa de nosso Pai”, mas nunca havia descartado especificamente seguir a pauta de Bento. O prelado alemão se aposentou em 2013, tornando-se o primeiro Papa a tomar esta decisão em 600 anos.

“É preciso banir o orgulho e a soberba, que acabam mal, sempre. Nosso mundo precisa diminuir o nível de agressão”. Assim falou o Papa ao encerrar o VI Congresso Mundial de Scholas Ocurrentes, a fundação pontifícia que trabalha para a inclusão através da educação, da arte e do esporte, com uma rede presente em mais de 190 países.

O encerramento contou com a surpreendente presença de George Clooney, Richard Gere e Salma Hayek, que receberam a “Medalha da Oliveira” por seu compromisso em difundir a mensagem contra a guerra e o terrorismo, e em favor do cuidado com a casa comum, duas problemáticas que foram trabalhadas por 23 estudantes do ensino médio de todos os continentes, durante esta sexta cúpula mundial de Scholas. Durante a mesma, em três dias, houve diversos seminários liderados por José María del Corral e Enrique Palmeyro, e foram assinados vários novos convênios.

Antes da chegada do Papa à sala nova do Sínodo – onde ocorreu o encerramento –, Clooney, que estava acompanhado por sua belíssima esposa, Amal, interpelado pela apresentadora do evento, destacou o “maravilhoso programa” impulsionado pelo Papa, que pretende incluir a todos, sem distinção de raça e religião. “Temos que começar com as escolas, porque sabemos que o ódio e a discriminação são ensinados. Não nascemos com isso, são comportamentos que aprendemos. E o Papa Francisco está colocando a atenção nas escolas porque sabe que esta é a única maneira de combatê-los”, disse.

O Papa chegou ao ato de encerramento uma hora e meia mais tarde do que estava programado, porque se reuniu, durante uma hora, com 12 ‘youtubers’ dos cinco continentes que, juntos, somam mais de 27 milhões de subscritores em nível mundial. “Foi fantástico poder falar com o Papa, muito emocionante”, contou a italiana Greta Menchi.

Já no evento e em público, os ‘youtubers’ fizeram duas perguntas a Francisco. “Desde que se tornou Papa, já pensou em se retirar por ser muita responsabilidade?”, foi a primeira. “Não me passou fazer isto pela responsabilidade. Contudo, faço-lhes uma confidência. Nem havia me ocorrido que eu seria escolhido. Foi uma surpresa, mas desde aquele momento, Deus me deu uma paz que dura até o dia de hoje. Isso me mantém. Essa é a graça que recebo. Por outro lado, por natureza sou inconsciente, assim vou em frente”, respondeu, com humor.

A outra pergunta foi mais difícil: “como construir um mundo melhor?”. E, fiel a seu estilo, o Papa, que antes havia escutado o testemunho de Ariadna, uma estudante mexicana do ensino médio, que foi vítima de bullying, destacou a importância de erradicar a crueldade, as agressões e do diálogo. “Para construir um mundo novo, melhor, é preciso banir qualquer tipo de crueldade. Animar-se a escutar, não discutir. O diálogo é uma ponte”, disse.

“Não se deve temer o diálogo, não se trata do San Lorenzo-Lanús, que joga hoje”, brincou, mas de gerar propostas para construir juntos. “Na discussão, ganha um ou perdem dois. No diálogo, todos ganham, ninguém perde. É preciso banir o orgulho e a soberba, que acabam mal, sempre. Nosso mundo precisa diminuir o nível de agressão”, apontou. “Diálogo é mansidão, capacidade de escuta, colocar-se no lugar do outro, estender pontes. Persuadir com mansidão, mas não discutir”, enfatizou.

No encerramento, houve música oferecida pela orquestra de Scholas Ars. Os membros da comitiva argentina que alcançou o Polo Norte contaram sua experiência e houve vários anúncios. Os representantes de 42 universidades dos cinco continentes: católicas, judaicas, muçulmanas, leigas, privadas e públicas, anunciaram o nascimento da “cátedra Scholas”, para que possam ser concretizados diversos projetos de inclusão, através da educação. Por outro lado, anunciou-se que através de uma plataforma - askpopefrancis.com -, de qualquer lugar do mundo, será possível fazer chegar perguntas ao Papa. Após uma seleção, as respostas pontifícias resultarão em um livro intitulado “Perguntem-me”, que será editado, no final do ano, por Mondadori.

No marco do projeto “FutVal”, que através do futebol promove valores, e do qual participam reconhecidos jogadores, também se anunciou que no próximo dia 10 de julho, pela primeira vez, acontecerá na Argentina, na cidade de La Plata, a Partida de Futebol pela Paz. Em meio a aplausos, Francisco abençoou a oliveira da paz que então será plantada, assim como a bola, e cumprimentou o ex-jogador Juan Sebastián Verón, que participará da partida e que há tempo colabora com este programa.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Francisco descarta renunciar ao Papado - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV