Em Porto Alegre, os Ecoprofetas são reprimidos

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Uma visão do suicídio no Brasil em resposta à outra visão apresentada

    LER MAIS
  • "É hora de reaprender a arte de sonhar com os xamãs nativos"

    LER MAIS
  • “É triste ver cristãos acomodados na poltrona”. O alerta do papa Francisco contra a acídia

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


08 Abril 2015

"Porto Alegre cidade com coração de pedra, hoje deveria ver hasteada em cada casa uma bandeira negra porque hoje é dia de luto para os ecoprofetas: de 23 bairros da capital de todos os gaúchos por um poder repressivo serão retiradas todas as carroças e, dentro de mais um pouco de tempo, também terão que desaparecer os carrinhos de todos os catadores ou moradores de rua que, com sua ferramenta de trabalho descobriram que podem sobreviver e ainda, de lambuja salvar o planeta inteiro", escreve Antônio Cechin, irmão marista, miltante dos movimentos sociais, autor do livro Empoderamento Popular. Uma pedagogia de libertação. Porto Alegre: Estef, 2010.

Eis o artigo.

O planeta Terra está gravemente doente. Que o diga com todos os adjetivos convenientes, nosso incansável articulista Leonardo Boff, teólogo e ecologista. Durante anos, sem solução de continuidade, ele nos brinda com um admirável artigo por semana, sempre publicado no jornal virtual do Instituto Humanitas Unisinos - IHU e em jornais e revistas do mundo inteiro.

A poluição avança por todos os lados. No fundo do oceano há até uma ilha de plástico de tamanho descomunal a envenenar qualquer vivente que dessa falsa superfície se aproxime e tente ver se é algo bom de comer.

O Pai Criador trabalha sempre. Essa afirmação foi dita pelo seu Filho Jesus quando de sua peregrinação terrestre em meio a nós. Como Pai e ao mesmo tempo como Mãe amorosa, nosso Deus Trindade, todo misericórdia, hoje afirmado e reafirmado pelo nosso bom papa Francisco, com imensa pena da Humanidade, já assinalara em todo o Antigo Testamento que, quando o Povo eleito se desviava do Caminho certo, nosso Deus fonte de todo o Amor, enviava profetas que, através de denúncia e anúncio recolocavam o povo pecador no bom caminho.

Hoje, em tempos de risco para a sobrevivência da espécie humana, o Deus Trindade privilegia o Brasil com milhares e milhares de profetas da Ecologia que circulam por ruas e praças de todas as nossas cidades brasileiras em carroças e pesados carrinhos, carregados até o teto de Resíduos Sólidos que até pouco tempo atrás faziam parte daquilo que todo mundo chamava de Lixo. Para a patuléia,os descartes ou rejeitos, tudo aquilo que se joga fora não passa de lixo.

Foram esses ecoprofetas que, pelas suas atividades diuturnas, acabaram mudando a definição da palavra lixo. A exemplo do Deus Criador do Cosmos que do caos inicial se lançou aos trabalhos de separação: de um lado a terra, do outro lado o céu ou o firmamento, aqui as plantas, acolá os animais, etc. etc.

Nossos catadores, carrinheiros, moradores de rua, a exemplo do Deus Faber ou Deus Trabalhador e Separador, fazem eles, uma triagem daquilo que é lixo.

Ao lado de 5% daquilo que é propriamente lixo e que só presta para ser queimado e as cinzas enfiadas para dentro da terra, 70% são constituídos de Resíduos Sólidos, que o catador preserva como matéria prima para novas criações de novos objetos a serviço dos humanos.

Todos os ecologistas que conheço são unânimes em dizer que os Profetas da Ecologia que são os Catadores, enquanto houver lixo na terra, não podem nunca jamais ser retirados do centro das cidades porque foram eles que deram visibilidade aos Residuos Sólidos e continuam nos pregando diariamente que devemos ter cuidado com a mãe natureza a fim de não poluir as águas, os rios, as cachoeiras, os mares e mesmo a própria terra.

Porto Alegre cidade com coração de pedra, hoje deveria ver hasteada em cada casa uma bandeira negra porque hoje é dia de luto para os ecoprofetas: de 23 bairros da capital de todos os gaúchos por um poder repressivo serão retiradas todas as carroças e, dentro de mais um pouco de tempo, também terão que desaparecer os carrinhos de todos os catadores ou moradores de rua que, com sua ferramenta de trabalho descobriram que podem sobreviver e ainda, de lambuja salvar o planeta inteiro.

O Mestre dos mestres se recolocasse sua tenda no meio de nós repetiria hoje alto e bom som o que sempre repetia ao povo de seu tempo e à capital Jerusalém “Porto Alegre, Porto Alegre, tu que matas os profetas...” e seguir-se-iam os impropérios e as maldições sobre a capital de todos os gaúchos e a cada um de seus filhos.

Nossa capital é a primeira das cidades do Brasil a reprimir catadores dessa maneira, impedindo-os de trabalhar e de serem ECOPROFETAS. Queira Deus que além de primeira seja também a última a fazer tal barbaridade contra os mais pequeninos de sua população!

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Em Porto Alegre, os Ecoprofetas são reprimidos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV