É preciso um lockdown nacional. Com urgência

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Byung-Chul Han: smartphone e o “inferno dos iguais”

    LER MAIS
  • Os 13 tweets do Papa no dia do IV Encontro Mundial de Movimentos Populares

    LER MAIS
  • Só um radical ecossocialismo democrático pode mudar o horizonte

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


26 Fevereiro 2021

Para o caos não ser ainda maior, a circulação do vírus tem de diminuir. Para isso, é necessário diminuir drasticamente a circulação de pessoas, explicam cientistas.

A reportagem é publicada por Rede Macuco, 24-02-2021.

O Brasil precisa de lockdown nacional; do contrário, terá muitas Manaus acontecendo pelo país.

O alerta é do cientista Miguel Nicolelis, em artigo publicado no jornal El País.

Sem “lockdown”, um grande número de municípios corre o risco de sofrer uma crise de abastecimento de insumos médicos e evoluir para uma falência funerária, argumenta o especialista. Ele continua a explicação: “Mesmo sabendo que este recurso continua a ser uma das poucas armas bem sucedidas para se reduzir rapidamente a taxa de transmissão do coronavírus, como mostram inúmeros exemplos mundo afora, no Brasil o lockdown virou palavrão e foi condenado a ser carta fora do baralho do arsenal de combate à pandemia.

Como resultado desta visão totalmente equivocada, como a situação de Manaus demonstrou, o Brasil caminha para enfrentar múltiplos colapsos simultâneos.

No topo da lista, a explosão de novos casos de covid-19, que atingirá um pico nas próximas semanas, bem como a enorme demanda por cuidados hospitalares, tanto de pacientes com sequelas crônicas da infecção pelo coronavírus como de pacientes com outras patologias, poderá gerar um colapso do sistema de saúde pública, não em um punhado de cidades, mas em nível nacional.”

Araraquara, no interior do São Paulo, que tinha decretado lockdown por 60 horas, prorrogou a medida, até domingo, dia 27 de fevereiro.

Lá, em qualquer hora do dia e da noite, só está podendo sair de casa quem apresentar uma justificativa baseada nos serviços essenciais listados por decreto municipal.

Quando abordadas pela fiscalização, as pessoas devem apresentar, além do documento de identificação: nota fiscal da compra ou prescrição médica do medicamento adquirido ou a ser adquirido; atestado de comparecimento na unidade de saúde; carteira de trabalho, contracheque, contrato social de empresa que seja sócio, declaração de terceiro com identificação do indivíduo, do declarante e do endereço da prestação dos serviços; tíquete ou imagem da passagem (no caso de transporte intermunicipal); ou comprovação da urgência ou da necessidade inadiável por qualquer meio ou declaração.

 

A partir desta sexta-feira, dia 26, todo o Estado de São Paulo entra em toque de recolher, das 23h às 5h, diariamente, até 14 de março.

A medida atende a uma recomendação expressa do Centro de Contingência do coronavírus, do Governo do Estado, para conter a aceleração da pandemia.

De acordo com o Coordenador do Centro de Contingência, Paulo Menezes, houve aumento significativo no número de internações em São Paulo nas últimas semanas, principalmente em relação a pacientes graves com covid-19.

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

É preciso um lockdown nacional. Com urgência - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV