Austrália. Um assassino em série e dois terroristas, vizinhos do cardeal Pell na cadeia

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Francisco para os pais e mães de homossexuais: “A Igreja ama os vossos filhos do jeito que eles são, porque são filhos de Deus”

    LER MAIS
  • O fenômeno dos padres fisiculturistas e estrelas das redes sociais

    LER MAIS
  • “O Papa me disse: Deus ama os filhos homossexuais como eles são”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


27 Março 2019

Um assassino em série que atormenta os presos à noite e dois irmãos terroristas. São os vizinhos imediatos do cardeal pedófilo George Pell na Prisão de Avaliação de Melbourne, segundo apontou uma fonte penitenciária ao jornal local Herald Sun.

A reportagem é de Cameron Doody, publicada por Religión Digital, 26-03-2019. A tradução é do Cepat.

Conforme tal fonte adiantou e confirmou ao Religión Digital, Pell, condenado em dezembro passado a seis anos de prisão por pedofilia, passa 23 horas por dia em confinamento em sua cela, por causa do risco de sofrer agressões de outros prisioneiros, mas também pelo seu delicado estado de saúde. Está em companhia, por um lado, de James Gargasoulas, homem que atropelou em janeiro de 2017 dezenas de transeuntes em Bourke Street, no coração da cidade de Melbourne, causando seis mortes.

"Gargasoulas é muito falador, especialmente à noite. Fala por baixo da porta, chateando as pessoas. É um agitador ... tenta irritar as pessoas", disse a fonte do Herald Sun.

Outros vizinhos de Pell em seu bloco de isolamento são os irmãos Ertunc e Samed Eriklioglu, acusados juntamente com um cúmplice de querer perpetrar um ataque terrorista massivo em Melbourne. Foram presos quando tentavam comprar um rifle semiautomático no mercado negro, na fase de planejamento dos ataques.

Segundo aponta a fonte do sistema penitenciário, Pell passa este inferno com más companhias à espera de que seja transferido para uma prisão mais acessível a sua idade e condição física. Talvez o Centro de Correções do povoado de Ararat, a cerca de 200 quilômetros a oeste de Melbourne, que abriga prisioneiros especialmente vulneráveis a represálias corruptas da polícia e que oferece um programa não obrigatório para criminosos sexuais, e como tal aberto a Pell.

O ainda cardeal "é um homem idoso com muitos problemas de saúde", lembrou a fonte. "Tem sérios problemas de coração e mobilidade ... Deve ficar em um ambiente melhor, de modo que caso sua saúde se deteriore, possa ser transferido para um hospital."

Nos próximos dias 5 e 6 de junho, Pell apelará de sua sentença de seis anos de prisão e inscrição no registro de criminosos sexuais pelo estupro oral e abuso de duas crianças menores de 13 anos, crime que o juiz descreveu como "assombrosamente arrogante".

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Austrália. Um assassino em série e dois terroristas, vizinhos do cardeal Pell na cadeia - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV