Igreja da Inglaterra abre caminho para cerimônias de acolhida de pessoas trans

Revista ihu on-line

Etty Hillesum - O colorido do amor no cinza da Shoá

Edição: 531

Leia mais

Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

Edição: 530

Leia mais

Nietzsche. Da moral de rebanho à reconstrução genealógica do pensar

Edição: 529

Leia mais

Mais Lidos

  • Investigações reais podem ser devastadoras para o Bolsonarismo

    LER MAIS
  • Kasper denuncia que os inimigos do Papa querem 'um novo conclave'

    LER MAIS
  • Organização criminosa invade Terras Indígenas em Rondônia

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

13 Dezembro 2018

"Essa nova orientação proporciona uma oportunidade, enraizada nas Escrituras, permitindo que as pessoas trans sejam recebidas na presença de sua família da Igreja", disse Julian Henderson, que trabalhou nas diretrizes da ação.

A reportagem é de Lin Taylor, publicada por Thomas Reuters Foundation News, 11-12-2018. A tradução é de Victor D. Thiesen.

Membros transgêneros da comunidade Anglicana agora terão o apoio da Igreja da Inglaterra, depois que ela lançou, na última terça-feira, orientações das cerimônias para recebê-los.

A Igreja da Inglaterra, onde a tradição Anglicana se originou, tem feito nos últimos anos um movimento para maior aceitação de pessoas lésbicas, gays, bissexuais e transexuais (LGBT+), incluindo o enfrentamento do bullying homofóbico nas escolas.

As cerimônias públicas visam afirmar a nova identidade dos fiéis trans, de acordo com as diretrizes publicadas no sítio da Igreja Anglicana na terça-feira.

Julian Henderson, chefe do Comitê que produziu as diretrizes, disse que a decisão estava "enraizada nas Escrituras".

"Estamos absolutamente certos de que todos são feitos à imagem de Deus e que todos devem ter uma recepção em sua paróquia", disse Henderson em declaração.

"Essa nova orientação proporciona uma oportunidade, enraizada nas Escrituras, permitindo que as pessoas trans sejam recebidas na presença de sua família da igreja", acrescentou.

As novas diretrizes mostram que os ministros devem abordar os membros trans por seu nome escolhido, embora alguns tradicionalistas na Igreja da Inglaterra argumentem que o sexo é atribuído por Deus e não possa ser mudado.

A Igreja está dividida desde 2003 por argumentos sobre gênero e sexualidade entre os membros liberais com maioria no Ocidente e conservadores, na maior parte na África.

Embora a Igreja tenha votado contra no ano passado, a Igreja Anglicana do Canadá tem concedido bênçãos a casamentos do mesmo sexo desde 2002. A Igreja Episcopal, seu ramo nos Estados Unidos, ordenou Gene Robinson como seu primeiro bispo gay em 2003.

A nova orientação foi elaborada depois que o corpo legislativo da Igreja votou no ano passado por acolher pessoas transexuais na comunidade Anglicana.

A Sociedade Beaumont, um grande grupo britânico de apoio transexual, deu as boas-vindas à decisão:

"É encorajador e positivo porque uma cerimônia de recepção é uma etapa importante na vida de qualquer pessoa", disse a presidente da Sociedade Jane Hamlin à Fundação Thomson Reuters.

"E eu aprecio muito que eles tenham escolhido usar o nome apropriado e o pronome correto das pessoas”, acrescentou.

Atualmente, apenas cerca de 14% dos britânicos se identificam como parte da Igreja da Inglaterra, aponta a pesquisa British Social Attitudes (Atitudes Sociais Britânicas, em português), abaixo dos 31% de 15 anos atrás.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Igreja da Inglaterra abre caminho para cerimônias de acolhida de pessoas trans - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV