Compostagem e a partilha do saber para qualidade de vida

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Uma visão do suicídio no Brasil em resposta à outra visão apresentada

    LER MAIS
  • "É hora de reaprender a arte de sonhar com os xamãs nativos"

    LER MAIS
  • O Evangelho de Lucas, “ano C”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Pâmella Atkinson e Marilene Maia | 01 Setembro 2018

Um dos grandes problemas no descarte de lixo é a mistura de resíduos secos com orgânicos, pois, quando não há separação entre eles, não é possível fazer a reciclagem do lixo seco. Pensando nisso, a Ecofeira, em parceria com o Programa de Ação Socioeducativa na Comunidade - PASEC, realizou nesta semana a oficina de Minhocultura e compostagem, conduzida pelo acadêmico do curso de Biologia na Unisinos Dennis Gamarra.



Dennis mostra as diferentes etapas do processo de compostagem (Foto: Pâmella Atkinson/IHU)

A oficina visa ensinar o processo de compostagem para pequenos espaços, como o interior de casas e apartamentos. A ideia é levar a técnica ao cidadão comum, ensinando-lhe o reaproveitamento de resíduos orgânicos e a utilização da compostagem no dia a dia. “Depois de realizado o processo de compostagem, a terra pode ser utilizada para pequenas hortas e jardins”, explica Dennis.

Um benefício da compostagem caseira é que pouco espaço nunca é um empecilho. A arquivista Jaqueline Lopes, que já foi aluna da oficina, fez sua composteira em casa utilizando potes de sorvete, por exemplo.

Jaqueline é uma frequentadora assídua da EcoFeira e conheceu a oficina através do projeto. Desde que participou do evento, todo o resíduo orgânico em sua cozinha vira uma terra rica em nutrientes para suas plantas.



Jaqueline Lopes já participou da oficina e tem sua própria composteira em casa (Foto: Pâmella Atkinson/IHU)

Dennis recomenda a compostagem através da minhocultura, pois as minhocas ajudam a acelerar esse processo. “As minhocas se alimentam do lixo orgânico na composteira e os túneis feitos por elas deixam a terra mais fofa”, relata. Todas as espécies do anelídeo podem ser utilizadas nesse método, mas o ideal é ter pelo menos duas minhocas por espécie na compostagem para a garantia de reprodução da espécie.

A oficina de compostagem tem acompanhado a programação da EcoFeira desde sua criação e a cada novo evento o número de interessados em realizar o processo de adubagem em casa tem aumentado.

Para quem perdeu, uma nova oficina de Minhocultura e Compostagem será realizada no dia 31 de outubro, às 12h30min, em frente ao Instituto Humanitas Unisinos - IHU.

Confira aqui a programação completa da EcoFeira Unisinos para este semestre.

Para além da universidade

O mesmo trabalho de compostagem ensinado pelos corredores da Unisinos São Leopoldo é levado pelo PASEC ao bairro Santa Marta há 16 anos. Nas dependências da EMEF Santa Marta, o programa ensina a alunos da comunidade o processo de adubagem, plantio, cuidado e colheita de hortaliças. Além do aprendizado, tudo o que é plantado na horta da escola vira alimento nas mesas dos alunos participantes do projeto.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Compostagem e a partilha do saber para qualidade de vida - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV