“Recordes de temperatura? A culpa é do ser humano”: o relatório de 13 agências dos EUA sob risco de “censura” de Trump

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • O que muda (para pior) no financiamento do SUS

    LER MAIS
  • Ou isto, ou aquilo

    LER MAIS
  • Desmatamento na Amazônia aumenta 212% em outubro deste ano, aponta Imazon

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

09 Agosto 2017

O New York Times publicou o rascunho do documento, ainda à espera de que o governo o aprove. As conclusões são dramáticas: “Não se trata de ciclos naturais. A temperatura global está em seus níveis mais altos há 1500 anos”.

A reportagem é publicada por La Repubblica, 08-08-2017. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

As temperaturas médias nos Estados Unidos aumentaram dramaticamente nas últimas décadas, alcançando o seu maior nível há 1.500 anos. A afirmação é de um relatório federal preliminar, elaborado por 13 agências e ainda não aprovado pelo governo Trump.

“Os estadunidenses sentem agora os efeitos das mudanças climáticas”, afirma um relatório preparado por 13 agências, mas não aprovado pela administração do presidente Donald Trump. “Quanto o clima vai mudar no futuro – diz-se ainda – depende das emissões.”

Nota da IHU On-Line: confira aqui a íntegra do relatório confidencial, em inglês.

O New York Times obteve uma cópia confidencial do relatório, vazado pelos cientistas que temem que a Casa Branca possa silenciar as conclusões, claramente em contradição com as afirmações do presidente Trump e em contraste com a escolha de abandonar o Tratado da COP21 de Paris sobre as mudanças climáticas.

“As provas das mudanças climáticas são abundantes, do alto da atmosfera até as profundezas dos oceanos”, explica o rascunho. Trata-se de um relatório concluído este ano e que faz parte do National Climate Assessment pedido pelo Congresso a cada quatro anos.

Um dos mapas incluídos no relatório, que mostra que o aumento das temperaturas ocorre em cenários com uma concentração mais alta de gases do efeito estufa (Fonte: New York Times)

De acordo com esse documento, nos Estados Unidos, as consequências do aquecimento global já são evidentes. Para os cientistas, a elevação das temperaturas registrada nos últimos 60 anos deve-se à ação do ser humano.

De 1880 a 2015, as temperaturas aumentaram 1,6 graus Fahrenheit (ou 0,9 graus centígrados), e as causas devem ser consideradas relacionadas com o comportamento dos seres humanos. A partir de 1980, a situação precipitou ainda mais, com um dramático aumento das temperaturas, que levou ao clima mais quente dos últimos 1.500 anos.

Explica o relatório: “Há evidências que demonstram que as atividades humanas, especialmente as emissões de gases de efeito estufa, são as principais responsáveis pelas mudanças climáticas observadas na era industrial. Não há outras explicações alternativas, não se trata de ciclos naturais que possam explicar essas mudanças climáticas”.

O medo, porém, é em relação à continuação das pesquisas. De acordo com o New York Times, uma parte dos estudiosos que trabalharam no relatório acreditam que o governo Trump pode bloquear as pesquisas. Além dos já lembrados posicionamentos de Trump e da retirada da COP21, a administração escolheu como diretor da Epa, a Agência de Proteção Ambiental, Scott Pruitt, desde sempre cético em relação ao climate change.

E parece até que o Ministério da Agricultura pediu que seus funcionários não empreguem a expressão “mudanças climáticas”, mas prefiram outras locuções, como “situações meteorológicas extremas”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

“Recordes de temperatura? A culpa é do ser humano”: o relatório de 13 agências dos EUA sob risco de “censura” de Trump - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV