Argentina: mais de 32% da população é pobre

Revista ihu on-line

Gênero e violência - Um debate sobre a vulnerabilidade de mulheres e LGBTs

Edição: 507

Leia mais

Os coletivos criminais e o aparato policial. A vida na periferia sob cerco

Edição: 506

Leia mais

Giorgio Agamben e a impossibilidade de salvação da modernidade e da política moderna

Edição: 505

Leia mais

Mais Lidos

  • “Sinto-me o cardeal de Romero. Ele é um ícone da Igreja”, afirma novo purpurado de El Salvador

    LER MAIS
  • Instituição católica quer indenização milionária por vídeo do Porta dos Fundos

    LER MAIS
  • A morte anunciada (e nunca ocorrida) do neoliberalismo. Artigo de Roberto Esposito

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

12 Janeiro 2017

Os argentinos ricos estão cada vez mais ricos, e os pobres, cada vez mais pobres. As estatísticas oficiais ressaltaram que a desigualdade social cresceu no país em 2016, quando começou o mandato do governo Mauricio Macri, embora o processo, lento mas persistente, tenha começado em 2014, último ano da presidência de Cristina Fernández.

A reportagem é do jornal L’Osservatore Romano, 11-01-2017. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

De acordo com o Instituo Nacional de Estatística e Censo (Indec), 10% da população mais rica recebeu, em média, no terceiro trimestre do ano passado, rendas 25,6 vezes mais elevadas do que os 10% da população mais pobre. Três meses antes, a diferença era de 23 vezes.

Isso significa que os argentinos mais pobres viveram com 1.370 pesos por mês (correspondentes a menos de 82 euros [menos de 280 reais]), enquanto os mais ricos viveram com 34.998 pesos mensais (equivalentes a 2.082 euros [mais de 7.000 reais]).

No fim de setembro, o presidente Macri admitiu que a população é composta por 32% de pobres. O ano que acaba de terminar encerrou para a Argentina com uma queda no PIB de 3,8% no terceiro trimestre, com uma queda na atividade industrial de 4,1% e com uma inflação de 40%.

Leia mais:

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Instituto Humanitas Unisinos - IHU - Argentina: mais de 32% da população é pobre