Extensão de gelo do Ártico no verão de 2018 é a sexta menor já registrada

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • ‘Cultura do descarte e do ódio’ de governantes atuais lembra Hitler, confessa papa Francisco

    LER MAIS
  • Bolívia. “O elemento central da derrubada de Evo Morales não é a direita, mas o levante popular”. Entrevista com Fabio Luís Barbosa dos Santos

    LER MAIS
  • O que suponho que Lula deveria dizer. Artigo de Tarso Genro

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

05 Outubro 2018

Em 19 e 23 de setembro, o mar Ártico atingiu sua menor dimensão sazonal do ano: 4,59 milhões de quilômetros quadrados (1,77 milhão de milhas quadradas). Isto empata 2018 com 2008 e 2010 na sexta menor dimensão mínima nos quase 40 anos de monitoramento por satélite.

A reportagem foi publicada por NASA – Centro Nacional de Dados sobre Neve e Gelo e reproduzido por EcoDebate, 04-10-2018. A tradução é de Ivy do Carmo

Em 19 e 23 de setembro de 2018, a extensão do gelo marinho diminuiu para 4,59 milhões de quilômetros quadrados (1,77 milhão de milhas quadradas), empatando com 2008 e 2010 como a sexta menor dimensão registrada por satélite. Esta parece ser a menor dimensão do ano. Reagindo ao sol poente e às quedas de temperatura, a extensão do gelo começará a crescer durante o outono e o inverno. Contudo, uma mudança na direção do vento ou um período de derretimento tardio ainda poderiam diminuir a dimensão do gelo.

A extensão mínima foi alcançada 5 e 9 dias após 14 de setembro, data em que ela em média ocorreu entre 1981 e 2010. O intervalo interquartil das datas de extensão mínima é de 11 a 19 de setembro. A data de extensão mínima deste ano, 23 de setembro, é uma das mais tardias no registro dos satélites, empatando com 1997. Tal atraso aparenta ser ao menos parcialmente causado por ventos do sul, vindos do mar Siberiano Oriental, que trouxeram ar quente para a região e impediram o gelo de derivar ou crescer em direção ao sul.

Figura 1a. A extensão do gelo marinho do Ártico em 23 de setembro de 2018 foi de 4,59 milhões de quilômetros quadrados (1,77 milhão de milhas quadradas). A linha laranja mostra a dimensão média deste dia entre os anos de 1981 e 2010. 
 (Foto: Centro Nacional de Dados sobre Neve e Gelo)

 

Figura 1b. O mapa acima compara a extensão do gelo marinho do Ártico nos dias 19 e 23 de setembro de 2018, quando este atingiu sua dimensão mínima deste ano.  (Foto: Centro Nacional de Dados sobre Neve e Gelo)

 

Figura 2. O gráfico acima mostra a dimensão do gelo marinho do Ártico em 23 de setembro de 2018, juntamente com os dados da extensão diária do gelo nos quatro últimos anos e as menores extensões de cada ano. 2018 está em azul, 2017 em verde, 2016 em laranja, 2015 em marrom, 2014 em roxo e 2012 em marrom tracejado. A média de 1981 a 2010 está em cinza escuro. As áreas cinzentas em torno da linha média mostram os intervalos interquartil e interdecil dos dados.  (Foto: Centro Nacional de Dados sobre Neve e Gelo)

A extensão mínima deste ano classificou-se atrás de 2015 (quinta menor), 2011 (quarta menor), 2007 e 2016 (empatados como segundas menores) e 2012 (a menor já registrada). Além do mais, todas as doze menores dimensões, na era do satélite, ocorreram nos últimos doze anos.

Condições em contexto

O mínimo deste ano, em 23 de setembro, foi 1,2 milhão de quilômetros quadrados (463 mil milhas quadradas) acima da extensão mínima registrada na era do satélite, que ocorreu em 17 de setembro de 2012 e 1,63 milhão de quilômetros quadrados (629 mil milhas quadradas) abaixo da média de extensão mínima entre 1981 e 2010.

(Foto: Centro Nacional de Dados sobre Neve e Gelo)

Os valores abaixo de 40 mil quilômetros quadrados (15 mil milhas quadradas) são considerados como empate. O valor de 2017 mudou de 4,64 para 4,67 milhões de quilômetros quadrados (1,6 milhas quadradas)quando os dados da última análise atualizaram os dados em tempo quase real.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Extensão de gelo do Ártico no verão de 2018 é a sexta menor já registrada - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV