Leonardo Sandri, o nome mais firme para substituir Errázuriz no C9

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Desigualdade. Artigo de Ladislau Dowbor

    LER MAIS
  • “É preciso afastar Bolsonaro já para parar a matança”. Entrevista com Chico Whitaker

    LER MAIS
  • Segredo, confissão e abuso: Cardeal Federigo, o Inominado e Lúcia. Artigo de Andrea Grillo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


13 Setembro 2018

O cardeal argentino Leonardo Sandri, ex-substituto da secretaria de Estado, é o candidato mais firme para substituir o purpurado chileno Francisco Errázuriz no conselho assessor do Papa, conhecido como C9.

A reportagem é de Hernán Reyes Alcaide, publicada por Religión Digital, 12-09-2018. A tradução é do Cepat.

O nome de Sandri, de 74 anos e prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais, aparece citado por fontes vaticanas consultadas por Religión Digital como o representante da América Latina que cobriria a segura vaga que deixará no conselho de cardeais um Errázuriz cada vez mais acuado pelas denúncias de abuso em seu país.

De fato, o purpurado chileno, de 85 anos, não participou da vigésima sexta reunião de trabalho do C9, que teve início nesta segunda-feira e termina hoje, e em meio a qual seus próprios membros reconheceram a iminência de mudanças em sua composição, diante da “idade avançada” de alguns de seus membros.

A entrada de Sandri, substituto da secretaria de Estado entre 2000 e 2011, levaria em conta o conhecimento da Cúria romana que o compatriota de Jorge Bergoglio possui para a etapa de escrita da nova Constituição apostólica, Praedicate Evangelium, que o conselho de cardeais deverá enfrentar a partir de agora.

Nesse marco, além de Errázuriz, dariam um passo ao lado o cardeal australiano George Pell, de 77 anos, e que também enfrenta responsabilidades em seu país por causas de abusos; e o arcebispo de Kinshasa, Laurent Monsengwo Pasinya, de 78 anos.

Caso sejam confirmadas as saídas de Pell e Pasinya, aparecem como candidatos os cardeais de Tonga, Soane Patita Paini Mafi, e de Madagascar, Desiré Tsarahazana, sempre pensado na possibilidade de que o Pontífice mantenha a representação por continente.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Leonardo Sandri, o nome mais firme para substituir Errázuriz no C9 - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV