Crimes ambientais crescem 46% neste ano, no AM

Revista ihu on-line

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Mais Lidos

  • Papa Francisco tem o seu próprio ''Sínodo do Cadáver''

    LER MAIS
  • “A Igreja, e principalmente a Igreja na Amazônia, não será mais a mesma após este Sínodo”. Entrevista com o Pastor Inácio Lemke

    LER MAIS
  • Chile. O orgulho de resistir tomou as ruas

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

02 Novembro 2016

Infrações ambientais rederam mais de R$ 6 milhões em multas, este ano, segundo dados do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam). Ao todo, foram registradas, pelo órgão, 199 irregularidades como desmatamento ilegal e detenção de animais silvestres sem licença, 46% a mais do que em todo ano passado, quando 136 autos de infração foram lavrados.

A reportagem é de Gisele Rodrigues, publicada por D24am e reproduzida por Amazônia.org, 01-11-2016.

Em todo ano passado, foram registrados 136 infrações ambientais que renderam R$ 13 milhões aos cofres públicos, conforme o Ipaam.

Os quelônios representam a maioria das apreensões de animais silvestres no Estado, segundo informou o gerente de Fiscalização do Ipaam, Rodrigo Tacioli Serafini. De cada dez ações de recuperação de animais nativos, realizadas pelo Ipaam, cerca de seis são tartarugas e jabutis. De acordo com o gerente, foram lavrados até o final do mês de setembro deste ano, 204 termos de apreensão e depósito; desses, 35 tinham como referência os animais silvestres.

Segundo Serafini, grande parte das infrações registradas pelo instituto são sobre o desmatamento e a realização de atividades sem a licença do órgão ambiental competente.

Entre os produtos florestais encontrados, o gerente destaca a apreensão das madeiras serradas comercializadas por madeireiras, as madeiras ‘brancas’ que são usadas na construção civil e as lenhas para uso em olarias.

Denúncias

As denúncias de crimes ambientais cresceram 19%, nos primeiros nove meses deste ano. No ano de 2015, até o mês de setembro, foram feitas 526 denúncias ao Ipaam; neste ano, no mesmo período, foram 624 denúncias, em média uma denúncia a cada 12 horas.

Até o mês de setembro, 2016 já havia registrado 91% de todas as denúncias do ano anterior. Em todo ano de 2015, foram feitas 682 denúncias, contra 624 de janeiro a setembro deste ano.

No último dia 13, uma fiscalização da Polícia Rodoviária Federal (PRF-AM) na rodovia federal BR 319, que liga Manaus a Porto Velho, apreendeu um jabuti, seis tartarugas e 78 ovos de quelônios que estavam dentro de um veículo preto, modelo VW Saveiro. Segundo a PRF, a fiscalização foi motivada por uma denúncia anônima.

Os animais e ovos, conforme a PRF, foram encaminhados para o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) e um boletim de ocorrência policial foi realizado. Conforme o órgão, o documento foi encaminhado para a Polícia Civil e para o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), para tomada de providências.

As denúncias podem ser realizadas de segunda a sexta-feira no horário de 8h às 17h, na sede do Ipaam, na Avenida Mário Ypiranga, 3280, no bairro Parque 10 de Novembro ou nos telefones 2123 – 6715 e 2123 – 6729.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Crimes ambientais crescem 46% neste ano, no AM - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV