Irlanda: a lei contra os abusos sexuais não toca na confissão

Revista ihu on-line

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

Mais Lidos

  • Comunhão na Igreja dos EUA ''já está fraturada''. Entrevista com Massimo Faggioli

    LER MAIS
  • Vozes que desafiam. A vida de Simone Weil marcada pelas opções radicais

    LER MAIS
  • A disrupção é a melhor opção para evitar um desastre climático, afirma ex-presidente irlandesa

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

11 Setembro 2011

O governo irlandês deixou de lado o projeto de lei que obriga a que os sacerdotes revelem os casos de abusos sobre menores cometidos por sacerdotes e declarados durante a confissão. O ministro da Justiça, Alan Shater (como indicam diferentes sítios da internet e alguns órgãos de informação irlandeses), confirmou que no projeto de lei que se está preparando não haverá referências à confissão.

A notícia é de Vatican Insider, 08-09-2011. A tradução é de Benno Dischinger.

Em julho deste ano, seguindo as pegadas das polêmicas que suscitou a publicação do informe sobre os casos de pederastia na diocese irlandesa de Cloyne, havia sido considerada a possibilidade de criar uma lei para opor-se ao fenômeno e que obrigasse os sacerdotes a denunciarem os episódios de abusos sexuais que lhes fossem revelados no confessionário, violando desta maneira o segredo da confissão. E esta proposta havia provocado uma forte reação da Igreja e do Vaticano.

O porta-voz do Vaticano, o padre Federico Lombardi, havia declarado que, nos casos em que sucedesse isto, inclusive tratando "de encontrar indícios razoavelmente" para defender a vítima, é preciso respeitar o segredo. Porém o ministro Shatter indicou que a controvérsia é "um problema falso".

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Irlanda: a lei contra os abusos sexuais não toca na confissão - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV