Número de crianças refugiadas pela guerra síria chega a 1 milhão

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • Bispo brasileiro diz que ordenará mulheres ao diaconato se papa permitir

    LER MAIS
  • Príncipe Charles e Bolsonaro: as duas faces da “diplomacia” dos santos

    LER MAIS
  • Nobel de Economia vai para três estudiosos “comprometidos com a luta contra as pobrezas e as desigualdades sociais”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

24 Agosto 2013

O número de crianças refugiadas pela guerra civil na Síria em países vizinhos chegou a 1 milhão, afirmaram nesta sexta-feira (23) os principais organismos humanitários da ONU.

"Um milhão de crianças refugiadas marca um vergonhoso dado no conflito sírio", disseram em uma declaração conjunta o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

A reportagem foi publicada no Portal Uol, 23-08-2013.

"Não é só outro número. São crianças tiradas de suas casas e, às vezes, até de suas famílias, enfrentando horrores que só agora começamos a compreender", sustentou o diretor-executivo do Unicef, Anthony Lake.

Lake acrescentou que todos devem compartilhar essa vergonha porque, segundo ele, "enquanto trabalham para aliviar o sofrimento das pessoas afetadas pela crise, a comunidade internacional falha em suas responsabilidades com as crianças".

"Deveríamos parar e nos perguntar: como podemos conscientemente continuar falhando com as crianças da Síria?", acrescentou.

Por sua parte, o alto comissário da Acnur, António Guterres, lamentou o fato e ressaltou que o que está em jogo é a sobrevivência e o bem-estar de uma geração de inocentes.

"A juventude da Síria perdeu suas casas, suas famílias e seu futuro. Inclusive depois de terem cruzado fronteiras em busca de segurança, seguem traumatizados, deprimidos e necessitam uma razão de esperança", sentenciou.

As crianças representam à metade dos quase 2 milhões de refugiados sírios e se encontram principalmente no Líbano, Jordânia, Turquia, Irã e Egito.

Os últimos números da Acnur indicam que 740 mil refugiados têm menos de 11 anos de idade.

Além do dano físico, do estresse, do medo e do trauma, os especialistas acrescentam que estas crianças também estão expostas ao trabalho infantil, aos casamentos precoces, a exploração sexual e tráfico humano, que são maiores para as mais de 3,5 mil crianças que atravessaram as fronteiras sem a companhia de seus pais ou separados de suas famílias.

Segundo as agências humanitárias, 2 milhões de sírios seguem internamente deslocados no país. Além disso, estima-se que 7 mil crianças morreram no conflito, segundo dados do alto comissário da ONU para os Direitos Humanos.

Acnur e Unicef mobilizaram ajuda para apoiar as milhares de famílias e crianças afetadas pela crise síria, que, por sua gravidade, se transformou na maior operação humanitária da história.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Número de crianças refugiadas pela guerra síria chega a 1 milhão - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV