Alemanha. O bispo de Augsburg se abre à bênção dos casais homossexuais

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • A arte da leitura. Artigo de Enzo Bianchi

    LER MAIS
  • Maria Madalena era realmente de Magdala? Duas pesquisadoras investigam isso

    LER MAIS
  • Os verbos transitivos. Artigo de Gianfranco Ravasi

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


02 Agosto 2021

 

“Nunca rejeito uma bênção às pessoas que vêm até mim e me pedem”. O bispo de Augsburg, Bertram Meier, mostrou-se a favor da bênção de casais homossexuais, ainda que esclarecendo que “a sacramentalidade é outro assunto”.

A reportagem é de Jesús Bastante, publicada por Religión Digital, 31-07-2021. A tradução é de Wagner Fernandes de Azevedo.

Em uma intervenção na televisão, Meier explicou que “quando o povo diz que quer viver os valores como lealdade e compromisso, então lhes dou a bênção”. Suas palavras foram contestadas pelos setores mais tradicionalistas, que acusaram o bispo de estar “contrário a Roma”.

Meier negou e explicou: “Evito tudo que dê a impressão de que é um matrimônio. Não colocaria a estola e recitaria fórmulas que façam parte de um matrimônio sacramental”. E o bispo acrescentou: “Não devemos nos negar a ninguém que fale bem de Deus”.

No debate posterior sobre a homossexualidade, Clara Steinbrecher, porta-voz do Maria 1.0 (dos católicos conservadores alemães), afirmou que “a homossexualidade é um pecado reconhecido nas Sagradas Escrituras”, pelo que “a Igreja deve se perguntar como se pode ajudar essas pessoas” para “encontrar a verdade, o real, o correto”.

Por outro lado, Kai Christian Moritz, um dos porta-vozes do Conselho Assessor dos Bispos Afetados da Conferência Episcopal Alemã, denunciou as palavras de Steinbrecher, lamentando que se fale da homossexualidade como “doença”. “É um incêndio espiritual”.

 

Confira as palestras do ciclo promovido pelo IHU "A Igreja e a União de pessoas do mesmo sexo. O Responsum em debate"

 

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Alemanha. O bispo de Augsburg se abre à bênção dos casais homossexuais - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV